Foto: Ingrid Anne / Manauscult Prefeitura de Manaus e FIFA discutem medidas de fiscalização de marcas na Copa

Nessa sexta-feira, 25, representantes de órgãos da Prefeitura de Manaus e FIFA se reuniram para discutir a proteção às marcas oficiais da entidade durante a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™. O encontro teve a participação de Vicente Rosenfeld, consultor de proteção às marcas da FIFA Brasil e ocorreu na sede da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), localizada na avenida André Araújo, 2.767, Aleixo.

Na reunião, foram apresentadas medidas que serão tomadas em relação ao combate à pirataria, marketing de emboscada e à associação indevida de marcas no período do Mundial.

Segundo o gerente de projetos da Manauscult, Aristóteles Almeida, algumas dessas medidas dizem respeito ao estabelecimento da área de restrição comercial em torno da Arena da Amazônia e do Complexo Turístico da Ponta Negra, onde ocorrerá a FIFA Fan Fest™.

“É importante lembrar que as marcas são de propriedade da FIFA e não podem ser utilizadas sem antes serem aprovadas pela entidade. Vamos combater qualquer tipo irregular das mesmas durante o período que antecede o mundial e, especialmente, durante o evento que vai até 13 de julho”, disse o gerente, alertando ainda que a prefeitura fará reuniões com empresas de publicidade e com a sociedade em geral nos próximos dias para alertar sobre o assunto.

Outra determinação é a criação do Comitê Municipal de Combate à Publicidade Indevida, numa ação conjunta que reúne membros da Manauscult, Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Secretaria Municipal de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Sempab), Casa Militar, Polícia Militar do Amazonas e Polícia Civil do Estado do Amazonas, além da própria FIFA.

O Comitê, que será credenciado pela FIFA, deverá tomar as ações necessárias para garantir a fiscalização do uso indevido da marca durante o período de realização da Copa, através do deslocamento e da atuação de grupos nos entornos imediatos das áreas de restrição comercial.  “Essas medidas visam garantir a exclusividade de imagem dos patrocinadores, e evitar oportunismo de marcas e comerciantes que não estejam em conformidade com a regulamentação exigida”, concluiu Almeida.


Equipe Viva Manaus

Comentários