A Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), informa que, a partir de agora, fará o registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial da capital amazonense. O decreto, de n° 2.766, que instituiu o reconhecimento de tais bens, foi publicado na última segunda-feira, 05, no Diário Oficial do Município (DOM) com base conceitual nos decretos federal e estadual, de n° 3.551, de 2000 e n° 29.544, de 2010; respectivamente.

Os bens imateriais referem-se aos bens simbólicos que envolvam crenças, valores, costumes, saberes, linguagens, mitos, cantos, danças, lendas, festas, ofícios, culinária, folclore, celebrações e lugares onde se reproduzem práticas culturais, ou seja, todos os bens transmitidos de geração a geração e recriados pelos mais diferentes grupos sociais em função do meio em que vivem em Manaus.

Os bens terão título de “Patrimônio Cultural de Manaus” e serão registrados em livros distribuídos em cinco categorias: Saberes, Celebrações, Formas de Expressão, Lugares e Mestres da Cultura Popular. Outros livros poderão ser abertos para inscrição, caso não se enquadrem em nenhuma das categorias citadas.

Sugestões

As propostas de reconhecimento deverão ser encaminhadas, em horário comercial, à Manauscult localizada na avenida André Araújo, 2.767, Aleixo, zona Centro-Sul. As sugestões devem corresponder à referência contínua do bem, com características e valores alusivos à memória e à identidade dos diferentes grupos que existam há pelo menos 75 anos, de acordo com o regimento proposto pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O registro será acompanhado pelo Conselho Municipal de Cultura (Concultura), Conselho Municipal de Turismo (Comtur), instituições públicas ou privadas vinculadas ao ensino e à pesquisa, sociedade civil e demais órgãos do Poder Executivo.


Equipe Viva Manaus

Comentários