Após recorde de 32 mil pessoas, “Passo a Paço” terá segunda edição

Foto: Ingrid Anne/Manauscult Passo a Paço

Em apenas dois dias, o “Passo a Paço” levou 32 mil pessoas ao Centro Histórico de Manaus, que percorreram dentro e ao redor do Paço da Liberdade para degustar iguarias gastronômicas de 35 chefs e se divertir com 12 horas de programação cultural e artística. Com o sucesso do evento, a Prefeitura de Manaus por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), já confirma a segunda edição, prevista para outubro.

Para o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, o “Passo a Paço” possibilitou ao morador de Manaus vivenciar uma das áreas pouco frequentada da cidade, que é o Centro Histórico. “O sucesso do evento reflete uma carência que o manauara tinha de uma opção de lazer com programação para a família toda e em um lugar bonito, seguro e bem localizado”, disse. De acordo ele, o pico de público nos dois dias foi próximo das 20h quando foram registradas a marca de mais de dez mil pessoas. No final dos dias, os números atualizados foram de 17 mil pessoas no sábado e 15 mil no domingo.

Bernardo Monteiro confirmou que uma segunda edição do “Passo a Paço” será realizada ainda este ano. A previsão é que ocorra em outubro, junto com as comemorações do Aniversário de Manaus. “Vamos manter o formato que valoriza a gastronomia e os artistas locais, além da localização que é o nosso Centro Histórico”, afirmou. 

 

Recorde

A primeira edição do “Passo a Paço” foi além do recorde de público – que tinha a estimativa de 10 mil pessoas em dois dias, mas finalizou no total com o público de 32 mil pessoas. Os 35 chefs locais participantes da feira gastronômica “O Mercado”, franquia nacional assinada pelo chef Henrique Fogaça, também ultrapassaram as estimativas de vendas. 

O empresário Mohara Rodrigues, da Amazonas Steak House, precisou aumentar a quantidade de refeições oferecidas para o segundo dia. “Somente nas três primeiras horas do sábado vendemos todo o estoque: 650 sanduíches. No segundo dia levamos 820 e vendemos tudo também antes do horário final. Estamos muito contentes com a organização e as vendas”, disse.  

A proprietária do Mrs. Brownie & Co. vendeu mais de 1500 doces em sua barraca durante os dois dias. “Meu estoque simplesmente acabou. Se eu tivesse mais, acredito que teria vendido o dobro”, contou.

 

Artes integradas

Os quatro cantos ao redor do Paço da Liberdade foram preenchidos com arte durante o “Passo a Paço”, todas gratuitas. 

Dentro do espaço cultural, os visitantes puderam conferir as exposições de longa e curta duração. O local também foi o destino do Sarau do Clube da Madrugada, realizado no sábado. Na praça Dom Pedro II, a Batalha de B-Boys mostrou a força da cultura hip hop. 

No lado oposto ao Paço, foi montado um palco onde artistas locais soltaram a voz e animaram o público com estilos variados de música, desde o som regional de Nicolas Jr e Alaídenegão, passando pelo rock da Overload, entre outras atrações. Quem fechou o evento foi o cantor Elias Moreira. “Sobre o Passo a Paço só tenho a dizer que foi  tudo lindo. Estou feliz demais e super agradecido por tudo. Cantar para vocês é sempre um grande prazer”, disse Elias nos momentos finais da apresentação.  

Ao lado do palco, o público também pode prestigiar as montagens teatrais da programação da 9ª Mostra de Teatro do Amazonas, realizada dentro do Les Artistes Cafe Teatro. “Eu nunca tinha entrado no Café Teatro e achei lindo o lugar, além da ótima qualidade das peças teatrais”, disse a administradora Maria Cunha, 34. 

O “Passo a paço” tirou de casa até os vizinhos, moradores do Centro que nunca tinham conhecido aquela área da cidade. “Apesar de morar aqui perto, não conhecia o Paço e nem essa região, achava perigosa. Mudei de ideia, achei o museu lindo, a praça tranquila e adorei a organização do evento”, disse a designer e professora Mirela Souza, 32. 

Para o promotor de eventos, Kimo Monteiro de Paula, 39, o diferencial foi a programação variada. “Já vi eventos, como festival de rock que tinha antigamente, mas um projeto com a união de arte e gastronomia, foi a primeira vez. Trouxe minha família para este passeio e gostei muito”, afirmou.

 

Comentários
Mostrar botões
Esconder botões
X