Projeto Apoena encerra atividades na zona Norte

Foto: Divulgação/Apoena Apoena realiza intervenção urbana e arte circense

Após quatro meses, o projeto ‘Apoena: Arte na Zona Norte’ encerra suas atividades. Ao longo desse período foram realizadas oficinas de percussão, dança, artes plásticas, teatro, artes visuais e uma série de outras atividades em duas escolas da área. O projeto foi contemplado pelo Edital de Ocupação Artística 2015 da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

O último projeto apresentado dentro do ‘Apoena’ é a exposição “Linhas do Tempo”, da artista Hadna Abreu. “Os velhinhos”, personagens criados por Hadna, ficarão expostos até o dia 2 de junho no salão da Comunidade São Mateus, no Conjunto Ribeiro Junior. A exposição também passou pelas escolas municipais Deputado Ulysses Guimarães, no Mutirão, e Raimundo Theodoro Botinelly, no Riacho Doce.

O ‘Apoena’ teve ainda as participações de diferentes artistas, como do músico Eliberto Barroncas, que ministrou a oficina de percussão; apresentação do artista Alan Panteón, que encantou a criançada com espetáculo circense de malabarismo; teatro, com o ator Paulo Queiroz e a Companhia 1 por 2 e 2 por 1;  Clown, com o artista Diego Batista; Dança de Rua, com Thiago Cunha e Nativos Crew; dança contemporânea e ballet com a artista e produtora cultural Francis Baiardi; e shows com as cantoras Elisa Maia, MC Cida, entre outros.

Francis Baiardi, que também é idealizadora do projeto, ressalta a importância de trabalhar a arte com crianças e jovens da zona norte de Manaus. “Foi e sempre será um trabalho gratificante para nós. Levar arte, despertar essa paixão neles e descobrir novos talentos é recompensador. O sucesso do projeto é fruto do trabalho de cada um dos artistas envolvidos, oficineiros e claro, dos alunos”, comentou.


Texto: Mônica Figueiredo

Comentários

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões
X