36º Festival Folclórico do CSU do Parque 10 começa nesta sexta-feira

Foto: Alex Pazuello/Semcom Festival Folclorico do CSU

Apresentações de grupos folclóricos, barracas com comidas típicas e parque de diversões fazem parte da programação do 36º Festival do Centro Social Urbano (CSU) do Parque 10, que se inicia nesta sexta-feira, 8, a partir das 18h30. O evento é uma realização da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e da Associação Comunitária dos Moradores do Conjunto Castelo Branco II, do bairro Parque 10, zona Centro-Sul.

Diferentemente das edições anteriores, este ano a festa não conta com verbas municipais para a realização. Todas as despesas com som, palco, iluminação entre outros custos ficarão por conta da associação de moradores. Mesmo assim, a responsabilidade social do evento será mantida. Os detalhes foram divulgados nesta quarta-feira, 6, durante coletiva de imprensa, no próprio local do evento.

“Uma parte do lucro do festival será doada para o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente. Nove organizações da sociedade civil foram autorizadas a montar barracas para o comércio de produtos, além de 16 artesãos que fazem parte do Projeto Economia Solidária também vão utilizar espaços cedidos gratuitamente pela associação”, destacou a subsecretária da Semmasdh, Mônica Santaella.

Serão 31 dias de festival, sendo 12 noites dedicadas à realização do 60º Festival Folclórico do Amazonas, com apresentação das categorias prata e bronze em suas 14 modalidades, somando um total de 93 grupos.

“Desde 2014 a prefeitura realiza o Festival Folclórico do Amazonas em parceria com o Governo do Estado. Este ano, os grupos que fazem parte das principais categorias solicitaram que as apresentações acontecessem no CSU, o que vem agregar valor e maior número de expectadores nas apresentações. A empolgação deles é grande para iniciar a festa”, explicou o diretor de cultura da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Márcio Braz.

Segundo o presidente da Associação de Moradores do Conjunto Castelo Branco II, Alfredo Itassuce, são esperadas 1.500 pessoas por noite e a estrutura promete impressionar o público. “Vamos ter um espaço totalmente revitalizado e toda uma estrutura cuidadosamente planejada para receber o público, como palco de tamanho 20m x 30m, geradores de energia e as equipes de limpeza para manter a preservação do espaço. Tenho certeza que as pessoas vão ficar encantadas com o evento”, disse.

 

Estacionamento diferenciado

Com a conclusão da primeira etapa da reforma do CSU do Parque 10, a população vai contar com estacionamento ampliado, mas por conta da grande demanda a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e Associação Amigos e Vizinhos do Mindu (AVAM) irão liberar seus estacionamentos para os motoristas, cobrando o valor de R$ 5. As alternativas atendem aos pedidos dos moradores que antes eram prejudicados pelos carros ocupando a frente das garagens, além de ajudar as duas instituições com uma renda extra.

 

Campanha permanente

Com os crescentes casos de exploração e abuso sexual infantojuvenil, a Semmasdh estará com equipes de abordagem trabalhando durante o Festival, sensibilizando as famílias sobre a importância de a sociedade estar atenta à violação de direitos de crianças e adolescentes.

“Nossa equipe de abordagem estará ativa juntamente com o Conselho Tutelar, intercedendo contra o trabalho infantil, qualquer tipo de violência e negligência. Mesmo assim, as famílias precisam estar atentas, pois o fluxo de pessoas será grande e o importante é todo mundo poder se divertir em segurança e com responsabilidade”, concluiu Mônica Santaella.

 

X