Fotógrafo libanês expõe “Fragmentos de Memória“ no Paço da Liberdade

Foto: Marinho Ramos / Semcom Fotógrafo libanês expõe “Fragmentos de Memória“ no Paço da Liberdade

Até o dia 12 de agosto estará livre para visitação no Paço da Liberdade, no Centro Histórico de Manaus, a exposição “Fragmentos de Memória”, do fotógrafo libanês Jacques Menassa. A exposição  traz mais de 40 fotografias registradas pelo artista em diferentes lugares do mundo. A abertura ocorreu na noite desta quarta-feira, 27.

 

A noite desta quarta-feira foi de estreia no Paço da Liberdade. A cerimônia de abertura ocorreu às 19h30, no hall do museu e contou com a presença de amigos e fotógrafos que foram ao local prestigiar o trabalho do artista. “Fiz essa exposição para mostrar as fotos aos meus amigos e familiares. Minha família veio do Líbano para Manaus em 1985 e eu também passei oito anos aqui nesta cidade, entre 1990 e 1998. Então, considero essa parte de fragmentos de lembranças com fotos da Amazônia como lembranças da minha vida”, contou Menassa.

 

Responsável pela curadoria da exposição, Óscar Ramos destacou o trabalho de Menassa no Paço. “Não utilizamos o modelo de exposições convencionais com quadros pendurados em molduras nas paredes, pois damos preferência total ao que é experimental e que traga originalidade para que essa exposição mostre a Manaus algo inédito”.

 

Presente na cerimônia, o vice-diretor presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), José Cardoso, disse que as fotos exibidas retratam lembranças que marcaram a vida do fotógrafo pelo mundo, incluindo imagens da época em que morou no Amazonas, na década de 90.

 

Menassa nasceu em Gostha, no Libano. É formado em Ciências Políticas e Administração e estudou fotografia na Usek. Em 2012, realizou a exposição “Amazônia, um olhar sem fronteiras”, retratando o tempo que morou na capital do Amazonas.

 

Na exposição “Fragmentos de Memória”, o artista traz imagens trabalhadas com técnicas de edição, de diferentes lugares do mundo incluindo Manaus e Presidente Figueiredo, no Amazonas, além de cidades da Europa e seu país natal. “O objetivo é mostrar a evolução da fotografia, o processo criativo que nasce de sentimentos evocados pela imagem”, afirmou.

 

A exposição estará aberta à visitação de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h30 e aos sábados, das 9h às 12h.

 

 

Texto: Karyme Dibo

Fotos: Marinho Ramos/ Semcom

Deixe uma resposta

X