3º Workshop de Turismo debate novas rotas para Manaus

Foto: David Batista / Manauscult 3º Workshop de Turismo debate novas rotas para Manaus

Novos roteiros turísticos a serem explorados em Manaus foi o tema debatido durante o 3º Workshop de Turismo, realizado nesta sexta-feira, 29, no Café Teatro, Centro Histórico da cidade. O encontro reuniu aproximadamente cem pessoas, entre estudantes, profissionais, arquitetos e operadores do segmento de turismo.

 

As oficinas abordaram desde a observação de animais exóticos até o roteiro de turismo em cemitérios, a exemplo de países como Argentina, EUA, Áustria e Inglaterra. No Brasil, São Paulo e Rio de Janeiro são exemplos de cidades que adotam a rota exótica. Em Manaus, a proposta é chegar a uma proposta de roteiro para ativar a visitação ao Cemitério São João Batista.

 

O debate foi mediado pelo arquiteto Roger Carpinteiro Perez tendo como convidados o vice-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), José Augusto Cardoso; a arquiteta e diretora da Assessoria de Projetos da Manauscult, Ana Lúcia Habrahim; e o subsecretário de Gestão da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), Eisenhower Pereira Campos.

 

Segundo Ana Lúcia, para haver interesse em visitar o cemitério é preciso estimular o visitante com as histórias que o local carrega como, por exemplo, o parque que existe dentro do local. Já José Cardoso ressaltou ainda que a história que o cemitério São João Batista faz parte da identidade da cidade de Manaus por conta da estrutura constituída de ferros ingleses.

 

O vice-presidente da Manauscult afirmou ainda que a ideia é manter um horário específico, disponibilizar guias que mostrarão o cemitério aos visitantes de acordo com seus interesses. “Se a pessoa quiser ver só a parte arquitetônica, o guia vai direcioná-la para isso ou para outro tipo de roteiro, caso ela queira conhecer um pouco sobre os personagens históricos”, explicou.

 

Outras sugestões

 

O presidente da Associação Amigos dos Morcegos, Marco Antônio dos Santos, propôs ainda que a diversidade dos morcegos da região Norte possa ser um outro tipo de roteiro turístico a ser fomentado.

 

A presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes/ Amazonas (Abrasel/AM), Lílian Guedes, apresentou a forma de atuação do órgão em Manaus e os projetos voltados para alavancar a gastronomia turística, tratando de comidas específicas de cada região, que dão identidade à cidade.

 

Texto: Karyme Dibo

Fotos: David Batista / Manauscult

Deixe uma resposta

X