Projeto “Brincando em cena” reúne mais de 100 crianças

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

Na manhã desta quarta-feira, 18, mais de 100 crianças, de 4 a 10 anos, da Escola Municipal Sérgio Alfredo Pessoa de Figueiredo, zona Sul, assistiram e se encantaram com a apresentação de teatro do projeto “Brincando em Cena”, contemplado pelo prêmio do edital de Conexões Culturais na área difusão, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult). A apresentação também foi realizada no Cmei Madre Elísia, no São Raimundo, zona Oeste.

A diretora da peça, Narda Telles, explica que o teatro é uma ferramenta importante para a educação. “A arte por si só já educa e quando alinhamos os temas do cotidiano de forma lúdica, as crianças tendem a absorver de forma melhor. E esse espetáculo reforça tudo aquilo que os professores já ensinam para os alunos, além de alimentar a paz e boas maneiras” disse.

O diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, destacou a importância dessas atividades serem realizadas com as crianças. “Os editais da Manauscult contemplam as escolas porque é nosso objetivo, enquanto poder público, fazer com que espaços públicos sejam utilizados como aparelhos culturais, que possam estar à disposição da comunidade para difusão de cultura e arte”, afirmou.

Segundo a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, o projeto ‘Brincando em Cena’ auxilia na qualidade da aprendizagem dos alunos da rede, por meio da participação em atividades culturais e artísticas. “Eu penso que arte e educação formam uma dupla inseparável. E esse projeto, além de ter esse componente cultural, trabalha com conteúdos que vão também no sentido de formar cidadania, de fortalecer e formar o caráter, princípios morais que são questões importantes para a formação dessas crianças”.

Valores morais como o respeito estavam entre os temas trabalhados de forma lúdica durante a encenação do grupo Amazônia Arte-Mythos. Seis historinhas ligadas ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) foram apresentadas para incentivar os pequenos a valorizar a amizade; dizer não à discriminação; cuidar da higiene pessoal; ter uma boa alimentação e praticar esportes; ter cuidado com as más companhias; e evitar o aquecimento global. Durante a montagem, cantigas como “marcha soldado” e “nesta rua tem um bosque” são cantadas pelo grupo em forma de roda.

A pedagoga da Escola, Nágila Alexandrino, comenta que o espetáculo “chegou na hora certa”. “Estamos na semana da Consciência Negra e, desde o começo do ano, temos trabalhado neste tema com os alunos. Ver que eles corresponderam à temática abordada é gratificante e isso só contribuiu para o aprendizado deles” explicou.

Entre os alunos presentes, as pequenas haitianas Pharana Celinus, 8, e as irmãs Abnise, 10, e Schedenaika Benoit, 7, que chegaram este ano ao Brasil, prestaram bastante atenção na apresentação. “Eu aprendi que todos somos iguais e que devo fazer todas as minhas tarefas de casa”, disse Pharana. Segundo Abnise, o teatro a fez gostar mais ainda da companhia dos coleguinhas de sala, além de continuar a respeitá-los.

O circuito teatral de apresentações vai até quinta-feira, 19, e as próximas apresentações serão na Escola Estadual Humberto de Campos, Alvorada I, zona Centro-Oeste, às 8h30; e na Escola Estadual Menino Jesus de Praga, na Chapada, zona Centro-Sul, às 10h.

Projeto Brincando em Cena 18/11/2015

Texto: Mayrlla Motta

Comentários
Mostrar botões
Esconder botões
X