Bloco do Caldeira dá tom saudosista ao Carnaval de Rua

Foto: Ingrid Anne/Manauscult Bloco-do-Caldeira-2017

Tradicional ponto de encontro da velha guarda do samba, boêmios e até mesmo turistas, o Bar do Caldeira, local visitado por Vinícius de Moraes na década de 1970, realiza, desde 73, seu bloco de Carnaval. O que era restrito aos frequentadores, tomou proporções de Carnaval de Rua e há cinco anos reúne uma multidão de gente na Rua José Clemente, Centro. Nesta segunda de Carnaval, 27 de fevereiro, a expectativa é de que até 40 mil pessoas passem pelo local, segundo a organização.

“Apoiamos o Bloco do Caldeira há quatro anos, por meio dos nosso editais, assim como as demais bandas e blocos que fazem a tradição dos festejos de rua em Manaus. Este ano temos cem eventos acontecendo desde o último dia 10 e que se estendem até 12 de março. A Prefeitura de Manaus entende que as manifestações populares fazem parte do contexto histórico-cultural da cidade e que geram impacto positivo na economia”, afirmou o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula.

De acordo com Carbajal Gomes, proprietário do Caldeira, a marchinha oficial deste ano exalta o Bar como um dos patrimônios do Centro Histórico que contribui para a valorização desta região na cidade. “Fizemos o samba-exaltação ‘Bar Caldeira: patrimônio cultural’, que fala das maravilhas do nosso Centro Histórico e de como o bar, assim como ações como o Passo a Paço, vem resgatando o valor cultural desta parte de Manaus”, explicou.

Bernardo Monteiro de Paula e Bloco do Caldeira

Frequentador do Caldeira há 40 anos, Armando Viana, não deixou de marcar presença no dia em que o bar reúne a maior quantidade de pessoas. “Vim com um grupo de amigos que são amigos do Caldeira também e que acompanham a história desse lugar . Alugamos cadeiras de praia e estamos bem confortáveis vendo a banda passar. Não tem coisa melhor”, brincou.

Confete, serpentina e pessoas fantasiadas começaram a encher a rua quando Kátia Maria, Celestina Maria, Graça Silva e Nazaré Lacute, as Divas Caldeirenses, abriram a festa ao som de marchinhas clássicas como “Abre-alas” e “Sassaricando”. Serginho Queiroz e banda animaram o início da noite com muita MPB. A festa segue com Pororoca Atômica, Demônios da Tasmânia e bateria da Mocidade Independente de Aparecida.


Steffanie Schmidt

Equipe Viva Manaus

Comentários
Mostrar botões
Esconder botões
X