Ecoturismo e capacitação são temas de workshop

Foto: Ingrid Anne/Manauscult 6º-Workshop-de-Turismo---Foto-Ingrid-Anne

A formação de mão de obra qualificada para o trade turístico em Manaus é um dos pilares da política desenvolvida pelo prefeito Arthur Virgílio Neto para o setor. Nessa perspectiva, a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) promoveu, nesta quinta-feira, 23/03, no Les Artistes Café Teatro, o 6º Workshop de Turismo, que reuniu estudantes e profissionais do segmento. Os participantes assistiram a palestras e debateram sobre qualificação profissional e o ecoturismo no Amazonas.

O vice-presidente da Manauscult, José Cardoso, destacou a importância do workshop para os estudantes. “A partir de eventos como o Workshop de Turismo, os estudantes ganham um direcionamento na área. Ao mesmo tempo, isso não deixa de ser um incentivo para eles, devido a troca de experiências, tanto com os palestrantes quanto com os outros estudantes que participam”, disse.

Ecoturismo

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

Na primeira palestra, “Novidades e Perspectivas no Segmento do Turismo Receptivo”, Tayke Monteiro, CEO da empresa “Pra Que Rumo”, abordou o ecoturismo de maneira abrangente, explanando sobre o Biopark, a Temporada de Cruzeiros, eventos regionais como forma de atrações turísticas, o turismo de base comunitária, entre outros, e também compartilhou sua atuação ao longo dos últimos anos no segmento. “Minha missão de vida era trabalhar com turismo e engrandecer nossa região”, afirmou.

Agências de viagem

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

A segunda palestra, “O Papel da Abav no Mercado do Turismo na Atualidade”, ministrada pela professora Maria Helena Fonsêca, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Amazonas (Abav/Am), abordou as funções da instituição, sua importância no mercado e a regulamentação da profissão.

“Hoje, muitas pessoas não são preparadas, não cursaram turismo e, mesmo assim, se intitulam guias e promovem passeios turísticos pagos. Isso é falsidade ideológica, pois é proibido fazer esse tipo de atividade sem ter formação para isso. Portanto, é muito importante que haja um reconhecimento da profissão”, ressaltou a professora.

Bate-papo

O estudante Victor Figueiredo, que participou do encontro, falou sobre a contribuição desses eventos para quem está buscando formação na área. “Quando participamos desses encontros, as nossas dúvidas são esclarecidas, e isso nos permite ter a certeza se queremos ou não continuar no curso de Turismo. No meu caso, eu tive a certeza que é isso que eu quero”.


Karyme Dibo

Equipe Viva Manaus

Comentários
Mostrar botões
Esconder botões
X