Pensadores discutem Cervantes celebrando o Dia do Livro

Foto: Ingrid Anne/Manauscult Palestra de Jesus Paes Loureiro - Foto Ingrid Anne-Manauscult 02

Um seminário sobre o escritor Miguel de Cervantes e sua obra “Dom Quixote” vai encerrar a programação em homenagem ao Dia Internacional do Livro, que ocorre no dia 23 de abril. O evento vai reunir os escritores e professores José SeráficoMárcio Souza, Saturnino Valladares, Wagner Teixeira e Luiz Souza, nesta quinta-feira, 20/04, no Les Artistes Café Teatro, das 9h às 12h, com entrada gratuita.

Os participantes, que durante a programação trouxeram, individualmente, considerações ao debate sobre as peculiaridades da obra de Cervantes, como contexto histórico, linguagem e desdobramentos na literatura mundial, encerrarão a programação acadêmica com um debate coletivo sobre a magnitude e o valor histórico de “Dom Quixote”.

José Seráfico é escritor e professor aposentado da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), bacharel em Direito pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e mestre pela Escola Brasileira de Administração Pública/FGV, RJ.  Possui mais de dois mil artigos publicados em jornais locais e de Belém. A coleção de imagens de Dom Quixote em exposição até o dia 19 de maio, no Paço da Liberdade, foi cedida por ele, que coleciona as peças há mais de 30 anos.

Márcio Souza é dramaturgo, escritor, diretor de teatro e ópera, roteirista de cinema e, atualmente, preside o Conselho Municipal de Cultura (Concultura).

Saturnino Valladares é doutor em Humanidades e Serviços Culturais pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha) e trabalha como professor efetivo no curso de Língua e Literatura Espanhola da Ufam. É autor de quatro livros de poesia e diversos artigos de crítica literária e reportagens fotográficas na Espanha, Brasil, Argentina e Cazaquistão.

Wagner Teixeira é mestre e doutor em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professor adjunto na Ufam, e coordenador acadêmico do curso de Letras – Língua Espanhola, no âmbito do Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica (Parfor). Atua ainda no Programa de Pós-graduação em Letras da Ufam. Lidera o grupo de pesquisas do CNPQ “Observatório de Ensino de Línguas”, com investigações sobre políticas linguísticas, formação de professores e estudos linguísticos.

Luiz Souza é mestre em Letras pela Ufam, doutorou-se em Linguística pela Unicamp e realizou estágio doutoral na Universidade da Califórnia (USA). É professor adjunto da Ufam, artista audiovisual e psicanalista em formação. Desenvolve trabalhos sobre estudos dos processos de significação, ensino de língua portuguesa como primeira e segunda língua, identidade amazônica, produção textual, relações entre linguagens verbais, audiovisual, psicanálise e ideologia (em roteiros de cinema, filmes, documentários, vídeos) e educação à distância.

Exposição

Exposição Dom Quixote Paço da Liberdade

Peças da exposição “Don Quijote”. Foto: Ingrid Anne/Manauscult

Além do seminário com o tema da obra de Cervantes, a exposição “Don Quijote – Sonhando o sonho impossível”, que também faz parte da programação, permanecerá em cartaz no Paço da Liberdade até o dia 19 de maio, com 20 peças do acervo pessoal do professor e colecionador, José Seráfico. Esta é a primeira vez que a sua coleção particular é aberta ao público.

A entrada para a exposição é gratuita e o Paço da Liberdade funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30, e aos sábados, das 9h às 12h30.


Karyme Dibo

Equipe Viva Manaus

Comentários
Mostrar botões
Esconder botões
X