Comissão divulga resultado de avaliação dos artistas do Boi Manaus

Foto: Steffanie Schmidt/Manauscult Comissão Técnica Boi Manaus 2017

A Comissão Técnica do Boi Manaus 2017 divulgou o resultado da avaliação que julgou a apresentação e o portfólio dos artistas que participaram do evento este ano. No total, foram avaliados 27 artistas e grupos.

Pela avaliação da Comissão, os três últimos classificados com menor pontuação não se apresentarão na programação oficial do Boi Manaus 2018, conforme acertado em reunião com os próprios artistas. As três vagas deverão ser preenchidas em processo acordado com os artistas no próximo ano.

Na avaliação, as apresentações tiveram peso 2 e o portfólio peso 1. Os cantores foram avaliados quanto ao repertório, desenvolvimento (figurino, coreografia, interação com o público) e qualidade musical. Já os grupos Kamayurá e Kuarup foram avaliados quanto ao repertório, coreografia, conjunto (adereços, destaques, efeitos, figurino) e qualidade musical (banda, cantor e arranjos).

Quanto ao portfólio, foi levada em consideração a discografia, agenda de apresentações comprovadas em Manaus e fora da cidade, composição e produção autoral.

Dos cinco membros que integram a comissão, três nomes surgiram a partir de indicação dos representantes da Associação dos Artistas do Boi-Bumbá e dois foram indicados pela Manauscult. Por decisão da Comissão Técnica, as notas de um dos jurados foi invalidada pelo fato do mesmo ter emitido sua opinião em suas redes sociais. Em consenso, os demais membros optaram em não considerar as notas de dois dias desse jurado, relacionadas à apresentação, a fim de manter a legalidade e isenção do processo.

O artista e diretor teatral Francis Madson, um dos jurados da comissão, destacou que esse projeto de curadoria permitiu aos artistas do Boi Manaus um processo de reinvenção, que leva mais qualidade para as apresentações, e destacou que novos nomes do boi-bumbá poderão ter a mesma oportunidade de se apresentar no evento a partir do próximo ano.

“Este foi um convite que nos colocou grande responsabilidade, porque avalia critérios que requerem muita atenção e comprometimento para que todos possam ser avaliados da melhor forma possível. É um processo difícil, pois muda a lógica de pensar. Entretanto, como esse processo foi discutido e os artistas entenderam a proposta em comum acordo, eu acredito que eles se permitiram uma reinvenção e deram uma nova abordagem, uma dimensão maior a este evento. Acredito ainda que a curadoria vai abrir espaço para novos artistas e que eles possam ter a mesma oportunidade”, comentou o jurado.

Já o radialista Cid Soares, também jurado, destacou as etapas do processo e a qualidade dos artistas envolvidos e suas apresentações.

“Meu nome foi escolhido em comum acordo entre os artistas, que já me conhecem desde a época de rádio. Fiquei satisfeito em participar desse processo, em que vejo pessoas importantes e sérias envolvidas em tudo isso. O processo de julgamento foi muito difícil, até porque tem muitos artistas de qualidade. Mas esse processo em diferentes etapas mostra que realmente existe uma capacidade muito grande de pensar a festa para melhor e juntar os melhores nomes”, destacou o jurado.

Os artistas que tiverem interesse poderão solicitar suas notas por meio de documento à Manauscult. 

Classificação final

  1. Carrapicho
  2. Carlos Batata
  3. Sebastião Jr.
  4. Israel Paulain
  5. Mara Lima
  6. Jr. Paulain
  7. Márcia Siqueira
  8. Prince do Boi
  9. Helen Veras
  10. Grupo A Toada
  11. Ricardo Lyra
  12. Carlinhos do Boi
  13. Cezar Pinheiro
  14. Fábio Casagrande
  15. Arlindo Jr.
  16. David Assayag
  17. Robson Jr.
  18. Edilson Santana
  19. Fabiano Neves
  20. Leonardo Castelo
  21. Renato Freitas
  22. Klinger Araújo
  23. P.A. Chaves
  24. Canto da Mata
  25. Tony Medeiros
  26. Grupo Kuarup
  27. Grupo Kamayurá

Mônica Figueiredo
Equipe Viva Manaus

Comentários
Mostrar botões
Esconder botões
X