Foto: Michael Dantas/SEC

Com o objetivo de democratizar o acesso à cultura, o 21º Festival Amazonas de Ópera (FAO) conta com atividades paralelas que levam a música erudita aos quatro cantos de Manaus e para alguns municípios do interior. Dentro dessa programação, os Centros de Convivência da Família (CECF) Magdalena Arce Daou e Padre Pedro Vignola receberão a versão pocket de “Dessana, Dessana”, clássico amazônico que conta a história da criação do universo de acordo com a visão indígena.

O FAO 2018 é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), com patrocínio do Bradesco Prime – que celebra 10 anos de parceria com o festival –, incentivo do Ministério da Cultura (Minc) por meio da Lei Rouanet; além do apoio da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC) e da Aliança Francesa.

Sob regência e direção artística do maestro Otávio Simões, as apresentações terão 1h de duração e contarão com parte do cenário e figurino da ópera. No dia 11 de maio, o Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou receberá a montagem; e no dia 26 de maio, será a vez do Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, ambas às 19h.

A montagem contará com aproximadamente 60 artistas entre músicos da Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA), solistas, cantores do Coral do Amazonas, e bailarinos do Balé Folclórico do Amazonas.

De acordo com Marcelo de Jesus, diretor artístico adjunto do FAO, as atividades têm como principal finalidade aproximar a população da música erudita. “A intenção é popularizar e facilitar o acesso para as pessoas, para que tenham um primeiro contato com a ópera; além disso, visamos descentralizar e eliminar aquela visão de que a música erudita é classista”, pontua.

“Dessana, Dessana”

A ópera, com libreto de Márcio Souza e Aldísio Filgueiras, e composição de Adelson Santos, conta a história da criação do universo de acordo com a visão indígena. A mitologia é narrada por meio da personagem Yeba-Beló, “a avó do mundo, a mais velha que o nada”. A obra também apresenta as festas, rituais e trabalhos desenvolvidos pelo povo da etnia. A direção musical e a regência da obra são do maestro Otávio Simões.

Festival Amazonas de Ópera

Este ano, o Festival conta com a apresentação de cinco óperas:  “Faust”, “Dessana Dessana”, “Florencia en el Amazonas”, “Acis and Galatea” e a estreia mundial “Kawah Ijen (Vulcão azul)”. Os ingressos estão disponíveis na bilheteria do Teatro Amazonas e no site, com valores que vão de R$ 5 a R$ 60.

Durante a temporada de ópera, também acontecerão atividades paralelas nos centros de convivências, shoppings, nos municípios de Manacapuru, Iranduba (no distrito do Cacau Pirera) e em Novo Airão; além do “Ópera delivery”, que levará sessões exclusivas de trechos de obras à casa dos amazonenses, e do projeto “Ópera Studio”, da Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que apresentará “La Boheme”, de Giacomo Puccini, no Teatro da Instalação.

Serviço

O quê: Centros de Convivência da Família recebem versão reduzida de ‘Dessana, Dessana’
Onde e quando: 11/5 (sexta), às 19h, no CECF Magdalena Arce Daou (Av. Brasil, s/n, Santo Antônio); e 26/5 (sábado), às 19h, no CECF Padre Pedro Vignola (Rua Gandú, 119, Cidade Nova)
Quanto: Gratuito


Com informações via SEC/AM

Deixe uma resposta

X