Grupo Jurubebas lança espetáculo ‘Menino TK’

Foto: Herlam Pechar/Divulgação

Todo mundo nasce sem asas, mas todos têm vontade de voar. E, apesar do desejo, a vida às vezes prega duras peças que transformam sonhos em pesadelos. Com apenas cinco dias de vida, TK, o pássaro sem asas de um universo paralelo interplanetário, aprende com as dores o real significado da pergunta: “Qual a coisa mais importante de sua vida?”. O público poderá conhecer a história do passarinho no espetáculo “Menino TK”, do Grupo Jurubebas de Teatro, que estreia nos dias 23 e 24 de maio, sempre às 19h, no Teatro da Instalação, no Centro de Manaus.

Contemplado pelo Programa Espaço Aberto, da Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas (SEC), a trama propõe incursões num universo imagético, mas não tão diferente do que vivemos. A morte, o abandono, a traição e o recomeço são situações comuns aos humanos e que na peça trazem outros elementos de análise subjetiva. Os personagens trazem à tona uma questão pouco discutida, a inclusão de pessoas com algum tipo de deficiência.

O protagonista é um pássaro sem asas que passa a ver a vida a partir de suas limitações, entendendo que elas podem e devem ser vistas de forma criativa e autêntica, buscando sempre quebrar barreiras do convencional. TK é um filhote que tenta encontrar o seu lugar no mundo.

A encenação se passa num universo paralelo onde pássaros sobrevoam planetas repletos de outros seres monstruosos. No espetáculo, três aves da espécie Creópida dialogam sobre a vida e o sonho não realizado de TK: voar. Laika, a cadela cosmonauta, aparece como a grande salvadora, mas nem tudo é como se parece. A obra tem classificação indicativa de 10 anos.

“Buscamos dentro deste processo entender quais limitações todos temos e de que forma poderíamos ressignificá-las e criar a partir disso um ponto de vista diferente”, explica Felipe Maya Jatobá, que assina a direção, a dramaturgia e os figurinos do espetáculo.

Ainda segundo o diretor, o drama futurista busca romper com o estigma do teatro infantil voltado para o entretenimento e traz reflexões sobre os assuntos que aborda. “Maria Clara Machado dizia que escrevia para crianças tal como escrevia para os adultos, sem distinção, e, dessa forma, o grupo apresenta um espetáculo sobre a vida como ela é, mas com ações e enredos muito mais lúdicos e divertidos que possam fazer crianças e adultos dialogarem de igual para igual”.

Criação

O processo nasceu a partir do trabalho de corporeidade como criação estética e suas possibilidades poéticas numa dimensão que abrange o conceito da biomecânica, do russo Vsevolod Meyerhold, em estágio avançado de pesquisa cênica. Os princípios biomecânicos seguem a linha da mecânica da vida no corpo animal que, em “Menino TK”, são um pássaro e um cachorro.

Executado pela ditadura stalinista, Meyerhold fez parte do Teatro de Arte de Moscou e se opôs à metodologia Stanislavskiana, garantindo sua estética própria e não naturalista. A partir dessas características, o Grupo Jurubebas de Teatro trouxe ludicidade ao processo de criação, no qual, na brincadeira, a criança reelabora suas vivências cotidianas e o teatro tem a capacidade de transformar o produto da imaginação em natureza simbólica. “Estamos lidando com a criação a partir do corpo do ator-criador e os signos propostos por eles no tempo histórico presente”, finaliza o diretor.

Serviço

O quê: Espetáculo “Menino TK”, do Grupo Jurubebas de Teatro
Quando: 23 e 24/5 (quarta e quinta-feira), sempre às 19h
Onde: Teatro da Instalação – Rua Frei José dos Inocentes, Centro
Quanto: R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira)
Classificação: 10 anos


Com informações de assessoria

Deixe uma resposta

X