Maracatu Pedra Encantada promove atividades de formação

Foto: Divulgação/Maracatu Pedra Encantada

Fundado no Carnaval de 2016, em Manaus, o coletivo de artistas Maracatu Pedra Encantada comemora seus dois anos de resistência com o evento #MaracatuDeOpiniao, reunindo oficinas e rodas de diálogo numa programação gratuita. As atividades acontecem nos dias 11 e 12/5 (sexta e sábado), a partir das 15h, na Casa das Artes, Largo São Sebastião, Centro.

Dentro do evento, o grupo realizará oficinas que exploram tanto a parte teórica do maracatu, com os fundamentos da arte, história e tradição religiosa, quanto o cortejo de maracatu na prática. O objetivo é compartilhar o tocar e o dança. Além disso, o público terá acesso ao ritmo e instrumentos. Ao final, os participantes ainda irão participar de um cortejo de maracatu onde todos tocam, dançam e se coroam juntos nas ruas e praças da cidade de Manaus.

Maracatu Pedra Encantada

O grupo surgiu no Carnaval de 2016, a partir de uma brincadeira para ajudar o lançamento do disco de uma amiga. Com integrantes que já tinham contato com o maracatu em Recife e em Manaus ou que simplesmente se reuniram para tocar e aprender, o coletivo levou a iniciativa a sério, e assim surgiu o Maracatu Pedra Encantada.

As influências do grupo vêm de ritmos populares brasileiros, principalmente os de origem africana, além de ritmos como o boi-bumbá do afoxé e inspirações nas nações de Recife (PE), como Porto Rico, Estrela Brilhante Recife e Leão Coroado. A maior parte do repertório é composta por músicas do Porto Rico e do Estrela. O foco de trabalho são comunidades, onde são realizadas oficinas em praças públicas para que a população mais distante tenha acesso ao maracatu.

Programação

11/5 (sexta)

15h – RODA DE DIÁLOGO: “Movimentos Sociais e Cultura Popular”, com os agentes culturais Jéssica Dandara (Fórum de Juventude Negra do Amazonas), Jamily Souza (Quilombo do Santo Benedito) Kkbonates (Matumbé Capoeira Amazonas) e mediação de Maria Moraes (batuqueira do Maracatu Pedra Encantada)
17h – OFICINA: Oficina de Pandeiro, com Lucas Ferraz, da Pandeirada Brasileira
19h – DIÁLOGO: “A presença negra no Amazonas”, com Prof.ª Dra. Patricia Melo (Ufam)

12/5 (sábado)

16h – OFICINA: Oficina de Baque Virado para Iniciantes – Ritmo, Ancestralidade, Nação de Maracatu Porto Rico, com grupo Maracatu Pedra Encantada
18h – OFICINA: Oficina Dança Afro e Historicidade da Dança Afrobrasileira, com Cléia Alves e colaboração percussiva do Mestre Kkbonates Bonates e Alessandro Brasa
ENCERRAMENTO: Cortejo Encantado no Largo de São Sebastião


Equipe Viva Manaus (com informações de assessoria)

Deixe uma resposta

X