Manaus e Parintins recebem a 20ª edição do Sesc Sonora Brasil

Foto: Divulgação/Banda Manauense

De 6 a 11 de junho, Manaus e Parintins entram no circuito musical da 20ª edição do Sonora Brasil. As duas cidades amazonenses recebem as apresentações do circuito ‘Bandas de música: formações e repertórios’, que traçam um panorama das tradicionais bandas que, espalhadas por todo o Brasil, são reconhecidas como importantes instituições formadoras de músicos, responsáveis pela base da educação musical de um grande número de instrumentistas que hoje integram orquestras e conjuntos de câmara.

Têm origem no meio militar, de onde assimilaram características marcantes como o uso de uniforme, o repertório de marchas e a instrumentação. Com a intenção de recuperar repertórios originais, históricos ou recentemente compostos, o Sonora Brasil traz quatro formações distintas, sendo três representando os grupos tradicionais que se apresentam nas ruas, nas praças e um representando o segmento da música de concerto com repertório inspirado na sonoridade das bandas.

Confira a programação logo abaixo:

Banda Manauense

Manaus – dia 6 de junho – Teatro da Instalação, às 19h
Parintins – dia 8 de junho – Escola Ceti de Patintins, às 18h

A Banda Manauense é um grupo formado por músicos da cidade de Manaus inspirado na Bandinha de Altamiro Carrilho, que era caracterizada como uma formação compacta, composta pelos naipes de madeiras, metais, percussão e um instrumento harmônico, no caso o banjo, e que nas décadas de 1950 e 1960 fez grande sucesso nas rádios tocando repertório de valsas, choros, maxixes, marchas-rancho e outros ritmos populares. A sonoridade do grupo e o repertório também fazem referência aos antigos ranchos carnavalescos que precederam os blocos de Carnaval e as Escolas de Samba no Carnaval carioca, dos quais Ameno Resedá é o mais lembrado até hoje.

Corporação Musical Cemadipe

Manaus – dia 7 de junho – Teatro da Instalação – às 19h
Parintins – dia 9 de junho – Escola Ceti de Parintins – às 18h

A Corporação Musical Cemadipe é uma banda formada por jovens de Aparecida de Goiânia (GO). Formada por naipes de metais e percussão, abordando repertórios de relevância histórica e com atenção especial a compositores goianos, o grupo também vai apresentar instrumentos de fanfarras e exemplos de seu repertório específico. No caso deste grupo, é realizado um trabalho bastante sistematizado e embasado teoricamente pelo fato de ter à frente um maestro/professor com formação acadêmica. A proposta abarca cerca de 80 jovens que são organizados por níveis de rendimento, havendo um núcleo de 15, maiores de 18 anos, que reúne os mais produtivos e com perfil de profissionalização na área da música. Destes, os que não estão cursando faculdade de Música estão buscando esta oportunidade. São eles que compõem o grupo que circula no projeto Sonora Brasil.

Sociedade Musical União Josefense

Manaus – dia 8 de junho – Teatro da Instalação – às 19h
Parintins – dia 10 de junho – Escola Ceti de Parintins – às 18h

Fundada em 1876, a União Josefense é uma das mais antigas do estado de Santa Catarina. Formada por 28 músicos, desenvolve repertório variado, transitando por arranjos e adaptações de música popular e erudita, mas também domina repertórios tradicionais que envolvem marchas, hinos, dobrados e músicas ligadas a festividades religiosas. No contexto do projeto Sonora Brasil seu papel é o de apresentar repertório composto originalmente para bandas de música com especial atenção aos dobrados e marchas religiosas, também cabendo ao grupo ilustrar a fase de transição na história das bandas quando se tornou habitual a inclusão de gêneros populares dançantes, típicos do ambiente das gafieiras.

Quinteto de Metais da UFBA

Manaus – dia 9 de junho – Palácio da Justiça – às 17h
Parintins – dia 11 de junho – Escola Ceti de Parintins – às 18h

No Brasil, é um fato incontestável que um grande número de instrumentistas de sopro, especialmente no naipe de metais, obteve sua formação musical de base nas bandas marciais – filarmônicas, escolares, etc. Muitos, inclusive, são naturais de cidades do interior onde as sociedades musicais são, muitas vezes, o único ou o mais acessível caminho para quem deseja estudar música. Esse histórico cabe também ao Quinteto de Metais da UFBA, cujos integrantes vivenciaram exatamente este percurso. A inclusão de um quinteto de metais nesta edição do projeto Sonora Brasil tem por objetivo apresentar repertórios compostos para esta formação, no âmbito da música de concerto, que apresentem influências da sonoridade interiorana das bandas tradicionais.

Em Manaus, o Teatro da Instalação fica localizado na rua Frei José dos Inocentes, s/n, Centro, o Palácio da Justiça na av. Eduardo Ribeiro, 901, Centro. Em Parintins, a Escola Ceti (Centro de Ensino de Tempo Integral) fica na rua Fausto Bulcão, 475, Palmares.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (92) 3649-3750.


Com informações via Sesc/AM

Deixe uma resposta

X