Classe artística adere ao formato digital no Edital de Conexões Culturais

Foto: Ingrid Anne/Manauscult Comissão de Seleção do Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2017

Agentes culturais e artistas, pelo segundo ano consecutivo, aderiram ao envio por meio digital para as inscrições dos projetos no Edital Concurso Prêmio Manaus de Conexões Culturais. No total, 462 propostas foram inscritas, das quais 315 foram enviadas no formato digital. Lançado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), o edital recebeu inscrições de projetos artísticos e culturais até a última segunda-feira, 20/8.

De acordo com o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, o principal objetivo do envio por e-mail é desburocratizar o processo de concorrência facilitando o acesso dos proponentes.

“Em 2017, lançamos essa proposta para que os proponentes pudessem enviar por e-mail seus projetos, sem precisar imprimi-los, encaderná-los, e depois ter que se descolar até a sede da Manauscult para protocolar e, na prática, isso funcionou. Já nesta edição, quase 70% dos projetos inscritos foram enviados via e-mail. Isso nos desafia a buscar implantar, para as próximas edições do Conexões Culturais, um software que facilite, ainda mais, o processo de inscrições”, comentou o diretor-presidente.

O Edital Concurso Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2018 contemplará até 89 projetos de arte e cultura nas categorias de Produção, Formação, Difusão, Residências e Intercâmbios, Ocupação Artística e/ou Cultural em Equipamentos Culturais.

As categorias estão divididas em três módulos financeiros, nos valores de: Módulo 1 – R$ 10 mil; Módulo 2 – 30 mil; Módulo 3 – R$ 60 mil, com exceção da categoria Ocupação Artística e/ou Cultural em Equipamentos Culturais, dividida em dois módulos de R$ 75 mil e R$ 100 mil.

Comissão de Seleção

Após as inscrições, nesta nova etapa, todos os projetos recebidos passarão pela análise de uma comissão técnica responsável por avaliar se os projetos destinados ao edital estão devidamente em ordem e habilitados. A comissão é composta por um presidente e dois membros, todos representantes da Manauscult.

Após essa análise, os proponentes que tiverem seus projetos inabilitados, depois de informados, terão prazo de até cinco dias úteis para interpor recurso. Em seguida, entrando para a terceira fase do edital, os projetos selecionados passarão para a Comissão de Seleção, que, pelo segundo ano consecutivo, é composta, em sua maioria, por representantes da sociedade civil.

Integram a comissão de seleção a partir do voto popular: Adson Rodrigo, mestre em História e produtor cultural; Lisete Bertotto, mestre em Educação, editora, tendo atuado também como parecerista do Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul; Anamaria Muhlenberg, comunicóloga, produtora e gestora nas áreas da Cultura e Educação;  Rosa Rasuck, gestora e avaliadora de projetos culturais; e Juliana Machado, comunicóloga especialista em projetos culturais e parecerista. A comissão é formada ainda por Márcio Braz, presidente, e Viviane Tavares, como representantes da Manauscult.


Mônica Figueiredo
Equipe Viva Manaus

Deixe uma resposta

X