Biblioteca de Artes

 

Foi inaugurada no dia 26 de março de 2007 e possui 3 ambientes. Um deles é a Galeria que conta a história da arte desde a antiguidade até a arte contemporânea. O outro é o espaço para pesquisa com cerca de 8 mil livros sobre artes visuais, dança, teatro e música, além de dvd’s e cd’s, o banco de textos Aldízio Filgueirase e o acervo Edney Azancoth. A Biblioteca também possui um espaço para crianças com aproximadamente 400 títulos e 250 gibis.

Possui  um pequeno acervo de obras de referência da história do Amazonas e assuntos em geral. Ela atende a comunidade não só da Zona Oeste, mas também as de outras Zonas da cidade. Possui, ainda, um acervo de partituras que no momento estão sendo trabalhadas para auxiliarem professores e alunos de música em geral.

Endereço: Av. Pedro Teixeira, 2565 – Bloco C / Sambódromo 

Telefone: (92) 3233-6058

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 17h

 


 

Biblioteca Arthur Reis

 

Foto: Wander Luis/SEC

 

Inaugurada em 27 de novembro de 2001, em edifício totalmente restaurado pelo Governo do Estado do Amazonas, através do projeto Belle- Époque, a Biblioteca Arthur Reis está situada dentro do Centro Cultural do Povos da Amazônia.

Seu acervo reúne quase 90 anos da vida do professor Arthur Reis compreendendo cerca de 21 mil volumes, disponibilizado em quatro suportes técnicos: coleção de livros, coleção de folhetos, coleção de periódicos e alguns materiais iconográficos.

A biblioteca possui ainda uma coleção amplamente especializada em assuntos referentes à Amazônia e assuntos de conhecimento gerais no campo da história, política geografia, economia, antropologia, sociologia, direito, folclore, artes e filologia, incluindo cartas, telegramas, cartões bilhetes, mensagens, fotos, documentos oficiais, artigos do jornal e noticiário de imprensa de diversas partes do mundo.

Guarda também, uma rica coleção de periódicos brasileiros e da America Latina, além de outras coleções em espanhol, francês, inglês, italiano e alemão.

Merecem destaque os originais de obras de autores brasileiros oferecidos diretamente ao professor, com centenas de autógrafos que lhe foram especialmente outorgados.

Endereço: Av. Silves, 2.222 – Distrito Industrial

Telefone: (92) 2523-5317

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 14h

 


Biblioteca Braille

A Biblioteca foi implantada  em 8 de novembro de 1999, no prédio da Biblioteca Pública do Amazonas. Em 4 de abril de 2008 se transferiu para o bloco C do Centro de Convenções – Sambódromo.

Realiza empréstimos de livros em braille, de livros falados e exibição de  filmes com audiodescrição. Além disso, promove cursos de informática e música (teclado e violão),  produz livros falados em voz sintetizada e humana e realiza transcrições de livros braille. A biblioteca recebe cerca de 120 usuários por mês.

Livros em Braille (958), Livros Falados (4.020), Filmes com audiodescrição (102), Livros digitalizados (25.000), fazem parte do acervo do espaço.

Endereço: Av. Pedro Teixeira, 2565 – Bloco C / Sambódromo

Telefone: (92) 3622-0869

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 17h


Biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista

 

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

 

A Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista funciona atualmente em frente ao Largo de São Sebastião. Possui um acervo de aproximadamente 4 mil títulos dentre livros de temáticas amazônicas, didáticos, acadêmicos, lúdicos, pedagógicos, braile e áudio livro (material de inclusão).

A Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista foi criada pela Lei nº 971, de 02 de janeiro de 1967 e inaugurada em 12 de março de 1975, conforme decreto nº 27/1975. Teve sua primeira sede na Av. Joaquim Nabuco.  

Endereço: Rua Costa Azevedo, 216 – Centro

Telefone: (92) 3215-4615

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 17h

 


Biblioteca Mário Ypiranga

 

A Biblioteca e Memorial Mário Ypiranga Monteiro foi instalada no prédio do Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA) em 2011, sob a Diretoria de Bibliotecas da Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas, como uma homenagem ao grande professor, pesquisador e autor de mais de 200 títulos publicados ao longo de sua vida até os seus 95 anos.

Neste espaço pode-se encontrar mostruários com suas medalhas, troféus, condecorações, diplomas e alguns de seus objetos pessoais e instrumentos de pesquisa. Incluindo também sua coleção de arte sacra e um vasto acervo bibliográfico com cerca de 16.718 exemplares, envolvendo livros, periódicos, folhetos, fotos, cartas e mapas.

Seu acervo é classificado por Obras Gerais e Amazoniana. Abrange assuntos relacionados à história, geografia, cultura, ciências sociais e políticas, além de mensagens e relatórios de governo, teses acadêmicas, literatura, religião, obras raras, recortes de jornais, revistas, entre outros. Vale ressaltar que muitos títulos possuem dedicatórias de autores e/ou comentários feitos pelo próprio Mário Ypiranga.

Endereço: Av. Silves, 2.222 – Distrito Industrial

Telefone: (92) 2125-5328

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 14h

 


 

Biblioteca padre Agostinho Cabellero Martin

Foto: Carla Lima/SEC

 

 

A Biblioteca Padre Agostinho Caballero Martin, inaugurada em 27 de novembro de 2001, está instalada no 1º andar do prédio da Casa da Cultura, edifício totalmente restaurado pelo Governo do Estado do Amazonas, através do Projeto Manaus Belle-Époque.

Ela tem o objetivo de dar suporte à demanda da Biblioteca Pública do Amazonas. Funciona agregada a uma Galeria de Arte Álvaro Páscoa (2º andar) e o Espaço Maestro Nivaldo Santiago/Coral (3º andar), que recebe os integrantes do Coral do Amazonas para estudos e ensaios.

O acervo da Biblioteca Padre Agostinho Caballero Martin é composto por mais de 15 mil livros: didáticos, paradidáticos, referência, revistas, folhetos, artigos de jornais e revistas, que facilita nas consultas dos alunos no ensino fundamental (5ª a 8ª série), do ensino médio e superior.

Já a Galeria Álvaro Páscoa, mantém permanente a Exposição Didacta História da Arte – Da Antiguidade à Arte Pop, composta de 77 reproduções, sendo 64 pinturas e 13 esculturas das obras de arte dos maiores expoentes da pintura universal.

Não possui serviço de empréstimo de livros, somente consulta local, leitura de jornais locais, visitação agendada e livre à Galeria, assim como, espaço para estudos em grupos e individual para vestibular, concursos, leitura no geral, orientações bibliográficas e informações gerais.

Endereço: Rua da Instalação, 70 – Centro

Telefone: (92) 3633-7955

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 17h

 


Biblioteca Pública do Estado

 

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

 

A Biblioteca Pública do Amazonas foi inaugurada no dia 19 de março de 1871, às 11 horas da manhã, em solenidade presidida pelo Presidente da Província, José de Miranda da Silva Reis.

Na época, tinha um acervo de 1.200 livros e funcionava na Travessa da Imperatriz, num velho sobrado no qual funcionava o Liceu (atual Colégio D. Pedro II), sob a coordenação de Gustavo Adolfo Ramos Ferreira. O Ex-Presidente da Província, Gustavo Adolfo atuava como deputado estadual e político da criação da Biblioteca.

Em 25 de março de 1883, na administração do Presidente José Paranaguá inaugurou-se a Biblioteca Pública Provincial que ficou sob a responsabilidade do Sr. Lourenço Pessoa. Foi instalada na ala oriental do Consistório da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Na época, contabilizava em seu acervo cerca de cinco mil volumes. Ali ficou até 1888, quando foi transferida para o prédio do Liceu.

No Governo de Fileto Pires, a Biblioteca foi anexada à Diretoria de Estatística. Constituiu-se, então, a Repartição de Estatística, Arquivo Público e Biblioteca, instalada em 1898 na Rua Progresso (atual Monsenhor Coutinho), para o qual se transferiu o acervo bibliográfico já bastante desfalcado e maltratado.

Na velha sala da esquecida Rua do Progresso, a Biblioteca atravessou todo o governo de Silvério Nery (1900-1904) e chegou até o de seu sucessor, Antônio Constantino Nery, quando foi finalmente transferida para outro endereço: a casa da Avenida Eduardo Ribeiro que hoje tem o número 453.

Coube ao Governador Antônio Constantino Nery, a missão histórica de construir o belíssimo edifício da Biblioteca Pública do Estado do Amazonas, onde está atualmente, localizado na Rua do Barroso, entre a Rua Municipal (atual Sete de Setembro) e Henrique Martins.

Mas somente em 5 de setembro de 1910 no Governo de Antônio Clemente Ribeiro Bittencourt, a Biblioteca foi reinaugurada em sua sede, ocupando o salão térreo da sala sul (Sete de Setembro) sob a direção de Bento de Figueiredo Tenreiro Aranha.

Destruída parcialmente por um incêndio na madrugada do dia 22 de agosto de 1945, no qual perdeu todo seu acervo, com exceção de algumas obras que se encontravam em exposição fora do prédio, a Biblioteca Pública só reabriu no dia 21 de abril de 1947, sob a administração do Governador Leopoldo Amorim da Silva Neves. Foi Tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual – Decreto nº 11033-12/04/1988.

Endereço: Rua Barroso, 57 – Centro

Telefone: (92) 3637-6660

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 17h

 


Biblioteca Thália Phedra

 

Foto: SEC

Possui esse nome em homenagem à Thália Phedra Borges dos Santos, bibliotecária nascida em 1939, atuante direta na luta por melhorias nos serviços bibliotecários no estado do Amazonas, e falecida em 1983 aos 43 anos de idade.

A biblioteca fica situada no Centro Cultural Palácio Rio Branco. Especializada em Ciências Políticas, constituída de peças físicas e um alentado acervo em meio digital, reunindo textos, fotos e filmes. Está instalada à esquerda da entrada principal, e é composta de duas salas, sendo uma para o acervo físico e outra para leitura, homenageando, respectivamente, a Livraria Acadêmica, seus fundadores e sucessores, e o Dr. Eurípedes Lins.

A sala de leitura do centro visa atender população em geral no acesso à informação e à cultura. Possui acesso livre ao acervo para pesquisa bibliográfica e mesas para consulta local. O usuário conta com o apoio do auxiliares da Biblioteca. Não é permitido o empréstimo domiciliar das obras.

Estão ordenados livros, revistas, relatórios, constituições, mensagens, leis, decretos e regulamentos provinciais e estaduais, constituindo importante coleção que se reúne a obras gerais para a compreensão da história política nacional e regional, disponíveis para a pesquisa e leitura.

Endereço: Av. Sete de Setembro, s/n – Centro Cultural Palácio Rio Negro

Telefone: (92) 3234-0588

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 17h