Casa das Artes

 

Foto: Carla Lima/SEC

 

A Casa das Artes é um espaço artístico e cultural da cidade de Manaus, gerenciado pelo Governo do Estado do Amazonas, através da Secretaria de Estado de Cultura. Foi inaugurada no dia 21 de Setembro de 2004, tendo como objetivo oferecer múltiplas atividades culturais para a sociedade com o intuito de valorizar e criar produções artísticas espontâneas.

Atualmente na Casa das Artes funciona a administração do Centro Cultural Largo de São Sebastião que monitora, organiza, gerencia e orienta todas as atividades exercidas. E também acompanha os agendamentos das programações culturais desenvolvidas no mesmo. Neste espaço também funcionam salas de exposições temporárias, e no mês de dezembro é transformada na Casa do Papai Noel, e aberta ao público até o dia 23 do corrente mês.

Endereço: Largo de São Sebastião – Centro

Telefone: (92) 3631-6227

Funcionamento: Domingo a domingo, das 15h às 21h. Entrada gratuita

 


Centro Cultural Largo de São Sebastião

 

Foto: Clovis Miranda/Semcom

 

Abrange o Teatro Amazonas e seu entorno, reunindo a Casa J.G Araújo, a Casa do Restauro, a Casa Ivete Ibiapina, a Casa das Artes, a Igreja de São Sebastião, a Galeria das Artes e o monumento comemorativo à Abertura dos Portos do Amazonas. São oferecidas diversas atividades para os frequentadores: passeios de charrete, cinema, teatro, música, dança e brincadeiras infantis.

Telefone: (92) 3631-6227

Acesso gratuito a todos os espaços, exceto ao Teatro Amazonas

 


Centro Cultural Povos da Amazônia (CCPA)

 

Foto: Chris Pellet/Manauscult

 

Inaugurado no dia 22 de maio de 2007 pelo Governo do Estado, foi projetado para catalisar a cultura e o conhecimento da Amazônia. O complexo reúne em um só local, informação, educação, entretenimento e pesquisa sobre as populações da Amazônia Ocidental, com objetivo de difundir a cultura e o conhecimento das populações do Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. No local há um Pavilhão Cultural e uma arena de espetáculos com capacidade para acomodar 17 mil pessoas.

Endereço: Praça Francisco Pereira da Silva, s/n° (Bola da Suframa) – Crespo

Telefone: (92) 2123-5301

Funcionamento: Segunda a sexta, das 08h às 17h. Entrada gratuita

 


Centro Cultural Usina Chaminé

 

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

 

Tombado como monumento histórico do Estado do Amazonas, em 1988, a edificação foi reformada para abrigar a Usina Chaminé. O centro cultural, em seus diversos espaços, abriga atividades diversificadas – espetáculos teatrais e musicais, oficinas de arte, exposições artísticas, cinema, seminários e palestras.

Endereço: Av. Lourenço da Silva Braga, s/n – Centro

Telefone: (92) 3633-3026

Funcionamento: Segunda a sábado, das 13h às 17h; Domingos, das 11h às 15h. Entrada gratuita


Largo Mestre Chico

 

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

 

Com área total de 62.312 m², está localizado sob a Ponte Benjamin Constant, entre as ruas Sete de Setembro, General Glicério, Ajuricaba, Ipixuna, Beco Jacinto e Av. Beira Rio. A primeira etapa foi inaugurada dia 25 de setembro de 2008, ocupando uma área que há alguns anos era povoada por uma densa favela de palafitas. O que se vê hoje é um dos maiores exemplos de revitalização de um espaço público. O igarapé do Mestre Chico, que dá nome ao Largo, foi parcialmente aterrado e deu lugar a uma extensa área de lazer, com quadras poliesportivas, trilhas para caminhada, ciclovia, campo de futebol society, praça do mirante, área de ginástica com aparelhos, parquinho para crianças e diversos bares e lanchonetes. Com a revitalização do igarapé Mestre Chico, os moradores do entorno e de outras áreas da cidade ganharam área com novos equipamentos urbanos e paisagísticos. O largo também possui espaços para vendas de alimentos, sorvetes e banca de revistas.

Endereço: Av. Sete de Setembro – Centro

Funcionamento: Acesso gratuito a todos os espaços – Aberto 24h

 


Palacete Provincial

 

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

 

É uma das edificações mais antigas da cidade. Foi inaugurado em 1875, sendo conhecido por mais de 100 anos como Quartel da Polícia Militar. Está localizado no Centro da cidade e representa um dos principais espaços culturais do município, abrigando atualmente cinco museus em diferentes espaços: Museu de Numismática, Museu da Imagem e do Som do Amazonas, Pinacoteca do Estado, Museu Tiradentes (Museu da Polícia Militar do Estado) e o recém criado Museu de Arqueologia. Nele também passou a funcionar o Ateliê de Restauro de Obras de Arte e o Ateliê de Papel.

Endereço: Praça Heliodoro Balbi, s/nº – Centro

Telefone: (92) 3631-6047

Funcionamento: Domingo a domingo, das 9h às 14h. Entrada gratuita

 


Palácio da Justiça

 

Foto: Chris Pellet/Manauscult

 

Localizado em pleno Centro Histórico de Manaus, na Av. Eduardo Ribeiro, esse majestoso prédio é um dos mais importantes da cidade. Sua construção foi iniciada em 1894 e concluída em 1900, sua arquitetura é uma amostra legítima do estilo neoclássico. Apresenta ampla programação cultural com exposições de pintura, shows de música, leituras dramáticas, teatro, entre outros.

Endereço: Av. Eduardo Ribeiro, 833 – Centro

Telefone: (92) 3248-1844

Funcionamento: Segunda a sábado, das 13h às 17h; Domingos, das 11h às 15h. Entrada gratuita

 


Palácio Rio Negro

 

Foto: Ingrid Anne/Manauscult

 

Construído no séc. XX, em 1903, pelo comerciante de borracha alemão Waldemar Scholz, o então conhecido Palacete Scholz revela todo o requinte de uma residência particular dos abastados de uma época. Mudando de dono e rebatizado de Palácio Rio Negro, ele foi adquirido pelo governo em 1917, para tornar-se sede do Poder Executivo e residência oficial do governador, permanecendo assim até 1995.

Em 1997, o Governo do Estado, em virtude de sua beleza arquitetônica e valor histórico, o transformou em Centro Cultural Palácio Rio Negro, com espaços abertos a recitais de música erudita e instrumental, exposições, lançamentos de livros, dança e teatro, além de outras atividades culturais.

Endereço: Av. Sete de Setembro, n.º 1546 – Centro

Telefone: (92) 3232-4450

Funcionamento: Segunda a sábado, das 13h às 17h; Domingos, das 11h às 15h. Entrada gratuita