Estande Manaus no Rock in Rio

Parceiro institucional do Amazonia Live – projeto socioambiental do Rock in Rio que pretende plantar 1 milhão de árvores na Floresta Amazônica -, Manaus trouxe para esta edição do festival um pedaço da Amazônia que pode ser vivenciado pelo público em um espaço de 42 metros quadrados, com elementos naturais que estimulam os sentidos e apresentam um cenário sensorial amazônico com ativação visual, paisagens sonoras, interações, quiz e reprodução de tatuagem tribal com grafismo indígenas, a partir de extrato de jenipapo.

Localizado no Rock District, uma das novidades deste ano na Cidade do Rock, o estande “Manaus – Maloca Urbana” apresenta um ambiente que propõe um contraste entre o urbano e a natureza amazônica, através da construção de territórios diferenciados. No primeiro ambiente, duas cascatas de água funcionam como acolhimento, permitindo que o visitante desconecte-se do ambiente externo e entre na atmosfera do espaço da cidade de Manaus.

Dezoito mil pessoas em três dias: esse foi o saldo do primeiro fim de semana do estande "Manaus: Maloca Urbana" no Rock…

Posted by Viva Manaus on Monday, September 18, 2017

No segundo, a proposta é uma experiência sensorial visual e auditiva a partir de depoimentos de manauaras e amazônidas sobre a cidade e o que desperta a paixão por ela, em 16 televisores nas paredes laterais. Um telão central exibe ainda imagens promocionais de Manaus e um VT exclusivo produzido para o contexto do Rock in Rio.

Manaus Morena – Celdo Brana

Como explicar o que é Manaus em um stand no Rock in Rio? Convidamos alguns conterrâneos e pedimos ajuda nessa difícil definição. Parece que para o poeta Celdo Braga foi fácil ou seria a bela cidade que inspira?!Esse e outros vídeos estão em exposição no "Manaus: Maloca Urbana", na Rock District ;)Manaus é menina de todos os olhos,cabocla risonha da beira do rio,morena vistosa, coberta de encantos-na dança da vida está sempre no cio.Está sempre desperta e de braços abertos-é gente que chega de todo lugar.Manaus é tão boa pra gente viver,pra gente curtir, pra gente sonhar.As vezes olhando Manaus lá de cima,à luz do neon ou à luz do luar,parece uma nave pousada na selva,parece um navio no meio do mar.Vestida de seda ou vestida de chita,Manaus é bonita, vaidosa cunhã.Tem lá seus defeitos, enfim é humana,cidade do hoje e do meu amanhã.

Posted by Prefeitura de Manaus on Friday, September 15, 2017

Nesse mesmo espaço, dois tatuadores amazônicos realizam um trabalho de grafismo corporal, com extrato de jenipapo, uma aplicação feita na Amazônia nos antigos povos indígenas. Trata-se de uma técnica manual de desenhos tribais com inspirações no grafismo indígena, feitas pelos artistas Afrânio Pires e Fabiano Barros, referências internacionais no segmento.

Já no terceiro território, o público pode vivenciar uma experiência de contato através de um jardim vertical, onde também há a presença do DJ Marcos Tubarão, com o trabalho de paisagem sonora feito a partir de referencias amazônicas e de construções da música universal. Com 25 anos de carreira, Tubarão é produtor cultural, artístico e musical, pesquisador e co-fundador do Movimento Hip Hop Manaus (MHM). É premiado por trilhas de curtas-metragens e campeonatos no segmento de discotecagem, além de colecionador de mais de 25 mil discos de vinil, desde 1984.

Todo o espaço é construído a partir de madeira certificada de compensado, em painéis, piso e bancos. Possui serviço de LIBRAS e de audiodescrição, além de acessibilidade completa para pessoas com deficiências: um território de experiências onde os visitantes poderão despertar para os incontáveis mistérios e as pulsantes vibrações da cidade de Manaus.

Amazonia Live

Inserida em um território com mais de 97% de floresta preservada, Manaus foi a escolha do Rock in Rio para o show de lançamento do projeto socioambiental Amazonia Live, ocorrido em agosto de 2016. Parceira institucional do projeto, a capital da Amazônia é a metrópole de referência do Norte, com projeção socialmente responsável com capacidade de atrair benefícios para toda a região. É a cidade que detém a melhor posição no Brasil no quesito cumprimento da lei de responsabilidade fiscal em 2016, segundo ranking feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Na ocasião, um palco flutuante em formato de folha, no meio do Rio Negro, onde se apresentaram os tenores Plácido Domingo e Saulo Lucas, junto de Ivete Sangalo, embaixadora do projeto, e do guitarrista Andreas Kisser, acompanhados da Orquestra Amazonas Filarmônica e do Coral do Amazonas, atraiu a atenção do mundo para a necessidade de reflorestamento em regiões afetadas da Amazônia Brasileira, como na cabeceira do rio Xingu. O evento, fechado para influenciadores e apoiadores do projeto, teve cobertura mundial pela TV e internet, que levaram a voz da Amazônia para todos os cantos do planeta.

Durante a apresentação, o Rock in Rio se comprometeu a restaurar 1 milhão de árvores na localidade. Em conjunto com a Conservação Internacional – Brasil, que se comprometeu a restaurar também a mesma quantidade de mudas na região; além do Funbio e o Instituto Socioambiental (ISA), o Amazonia Live tem como objetivo ser uma plataforma de comunicação sobre a natureza que restaura florestas. O Funbio vem operando os recursos financeiros do projeto e o ISA executa em campo as ações de restauração no Xingu.

O Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Biodiversidade e Florestas, também aderiu ao projeto, em 2016, assumindo o compromisso de contribuir com a recuperação de áreas na Amazônia com mais 1 milhão de árvores em áreas protegidas no bioma amazônico, totalizando 3 milhões.

Atualmente, a partir de outras contribuições, como as doações do público durante as vendas de ingressos do Rock in Rio 2017, garantiram ainda outras milhares de árvores, totalizando uma área de 1.600 hectares na Floresta Amazônica, resultando em uma densidade média de 2,5 mil árvores por hectare, a partir de mix de técnicas de recuperação (plantio direto, semeadura de sementes, enriquecimento, condução ou favorecimento da regeneração natural e outras). A medição é pelo monitoramento de áreas já restauradas pelo ISA e pela literatura disponível.

Agora, o Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia, iniciativa aprovada pelo Fundo Global do Meio Ambiente, por meio do Banco Mundial, é a mais nova parceria do Amazonia Live, e promove a ampliação do compromisso de restauração em larga escala, saltando de 1 milhão para 70 milhões de árvores, atingindo a marca de 73 milhões de árvores a serem restauradas na Amazônia nos próximos anos. Trata-se do maior projeto de restauração florestal da região.

Manaus no palco Rock District

Manaus também ganhará espaço no palco do Rock District. No dia 21 de setembro, às 16h, se apresenta no Rock in Rio a banda amazonense Tudo Pelos Ares.  Vencedora da Seleção Pop Rock Manaus, promovida pela Prefeitura de Manaus, a banda, que disputou com outros 17 grupos, ganhou um show na Cidade do Rock. A escolha teve como jurados o cantor Paulo Miklos, ex-Titã, e o produtor musical do Rock in Rio, Mauro Berman.

Com 20 anos de estrada, a Tudo pelos Ares é formada por Eduardo Molotievscki (vocal e guitarra), Marcelo Lima (vocal e contra-baixo), Marcelo Neves (vocal e guitarra) e Rubem Junior (vocal e bateria), e levará ao Rock District seu classic rock crítico e irreverente, no mesmo palco que receberá artistas como Dinho Ouro Preto, Rogério Flausino e Wilson Sideral, durante os sete dias de programação.