Um palco foi montado no meio do trajeto dos trios elétricos
Foto: Ingrid Anne/Manauscult

Pelo terceiro ano consecutivo, o Galo de Manaus reuniu milhares de foliões na Avenida das Torres, nesta terça-feira, 9. Pela primeira vez,um palco foi montado no meio do trajeto dos trios elétricos, ponto que concentrou boa parte dos brincantes. O bloco é um dos 25 que animam o Carnaval no dia de hoje. Todos contam com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

“O Carnaval de rua de Manaus é um sucesso consolidado pela tradição e pelo público. A ação integrada de vários órgãos permite que consigamos realizar eventos cada vez mais confortáveis e seguros”, afirmou o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, que esteve presente no bloco.

Hinos, marchinhas e frevos de exaltação à cidade Olinda e Recife abriram os festejos por volta de 14h no palco principal. Às 16h, o trio Pit Bull deu início ao percurso saindo do posto BR Petrovan, na altura do bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul. Por volta das 18h, completou o percurso até o cruzamento com à avenida Barão de Rio Branco, dando lugar ao trio Camaleão, que fez o trajeto no sentido contrário, animando os foliões. Cada trecho tem aproximadamente 2 horas de duração.

A pernambucana Núbia Mattos aproveitou o Galo de Manaus para matar saudade da terra natal. “Vou todos os anos para lá. Como este ano não deu, vim para o Galo e não me arrependi. É a primeira vez que venho aqui na Avenida das Torres e estou achando tudo maravilhoso”, afirmou.

O bancário Larry Edgar dos Santos afirmou que gosta do evento principalmente pela oportunidade de encontrar outros conterrâneos. “É a maior reunião de pernambucanos de Manaus”, disse.

Até o início da noite, a Polícia Militar não havia fechado a estimativa de público. Ao todo, 500 homens da corporação participaram da operação. Mais de 40 bombeiros civis foram responsáveis pelos primeiros-socorros e segurança contra sinistro de incêndio. Nenhuma ocorrência foi registrada até o momento.

Servidores das secretarias municipais de Saúde e da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) realizaram ações de conscientização contra doenças sexualmente transmissíveis e exploração e abuso infantil, respectivamente.

Um trecho de mais de 2,5 quilômetros da avenida, no sentido bairro-Centro foi interditado para a realização do bloco. Ao todo, 42 agentes de trânsito e nove viaturas do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) participaram da operação.

Texto: Steffanie Schmidt