Débora Menezes
Débora Menezes

“Amor Roxo por Manaus e Outras Histórias”: esse é o título do primeiro livro de poesias da jornalista e escritora Débora Menezes, que será lançado no “Sarau do Amor Roxo”, na próxima sexta-feira, 21/12, no Café Capotira do Musa do Largo São Sebastião. Inspirada por viagens pelo Rio Negro entre Manaus, Barcelos e São Gabriel da Cachoeira, a autora reuniu 26 poemas, fotografias e ilustrações que falam de amor, inclusive pelas paisagens amazônicas.

“Amor roxo é uma expressão antiga e comum em São Paulo, que tem a ver com paixão por alguém, uma causa”, lembra a autora, que é natural de Campinas (SP), mas morou dois anos em Manaus e agora vive em Boa Vista (RR). “O roxo é uma cor que remete a espiritualidade e a esse amor que eu tenho pela floresta, pelas viagens de barco e pelo idealismo que remete ao amor”.

A ideia do Sarau é ter artistas mulheres declamando poesias e provocando os participantes a também declamarem. Dani Colares, Maria do Rio e Cida Aripória, figuras representativas da cena cultural de Manaus, dividem com Débora Menezes a seleção de poemas, tendo a discotecagem da DJ Naty Veiga como pano de fundo. Além da leitura de alguns textos do livro de lançamento, serão selecionadas autoras femininas que falam de amor, como Hilda Hilst, Florbela Espanca e, também, de autoras locais, como Dani Colares e Nívea Chagas.

Viajar faz parte do dia-a-dia da autora há anos como jornalista. Ela conheceu a região como repórter do Guia 4 Rodas, da Editora Abril, uma das principais publicações sobre turismo no Brasil, hoje já extinta. Em formato de bolso, o livro é um convite a viajar pelas águas do Rio Negro. A autora lembra que a maioria dos poemas foi feito em viagens de barco – parte de seu dia a dia quando trabalhou em uma ONG local, parte por interesse próprio, como quando seguiu a São Gabriel da Cachoeira. “O livro foi editado, praticamente, nos três dias da viagem de volta no barco”, afirma a autora, que conta com prefácio do chef de cozinha e artista plástico Conde Aquino, que também é poeta e a conheceu em uma ida a São Gabriel.

Os poemas enveredam a falar de amor e ainda do que se encontra nas viagens pelos rios da Amazônia. Também remetem a Manaus, caso de “São Rai” e “Adeus” – este último, a autora escreveu como despedida do Largo São Sebastião e do Rio Negro, quando se mudou para Boa Vista (RR). Hoje, Débora trabalha em uma instituição humanitária que atua com projetos junto a adolescentes migrantes da Venezuela.

Produção própria

Débora Menezes está lançando a publicação de 60 páginas do próprio bolso. Em parceria com o designer Felipe Lobo, criou a estrutura da publicação e decidiu se lançar como autora. Ela explica que chegou a tentar editais culturais para o apoio, e não conseguiu. “Para quem é novo na cena literária os apoios são sempre mais difíceis”, diz a jornalista, reforçando que o movimento literário alternativo de Manaus foi um dos pontapés para tomar coragem em publicar o próprio livro.

“Há diversas autoras em Manaus que lutam pra promover suas criações, e conheci parte delas nos encontros dos ‘Estilhaços Literários’”, lembra Débora, referindo-se aos saraus do grupo Estilhaços Literários, um deles reunindo mulheres escritoras da cena manauara no primeiro semestre deste ano. “Muitas também produzem do seu próprio bolso, e comercializam livros e fanzines (livretos feitos a mão, em formato diferenciado) na noite com suas produções, vendendo de bar em bar. É preciso coragem pra fazer isso, e esse movimento foi muito inspirador pra eu não desistir de publicar um livro”.

Para a autora, falar de amor nunca sai de moda, é só preciso se adaptar aos “novos tempos”. Assim como outras escritoras, Débora também mantém um blog e divulga poemas em seu perfil do Instagram. Após o lançamento, o livro será comercializado na Banca do Largo, no Largo São Sebastião, a R$ 20.

Serviço

O quê: Sarau do Amor Roxo – Lançamento do livro “Amor Roxo por Manaus e Outras Histórias”, de Débora Menezes, com música e poesia com Dani Colares, Maria do Rio, Cida Aripória e DJ Naty Veiga
Quando: 21/12 (sexta), às 19h
Onde: Café Capotira, Musa do Largo São Sebastião – Centro
Quanto: Gratuito (só paga consumo)


Com informações de assessoria