Concerto celebra Thiago de Mello em noite de festa no Teatro Amazonas

Foto: Leonardo Leão/Manauscult

Reverenciado por suas obras poéticas traduzidas para mais de 30 países, o poeta amazonense Thiago de Mello, foi homenageado na noite desta quarta-feira, 27/3, no Teatro Amazonas, com o Concerto “Faz escuro mas eu canto”, com a apresentação da Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA). O poeta completará 93 anos no próximo sábado, 30/3.

A programação realizada no Dia do Teatro, comemorado em 27 de março, deu início também à série de comemorações aos 350 anos que a cidade de Manaus completará este ano, celebrado no dia 24 de outubro.

Além do clássico de Thiago de Mello e Monsueto Menezes, “Faz Escuro Mas Eu Canto”, eternizado na voz da cantora Nara Leão, o concerto, regido pelo maestro Marcelo de Jesus, contou com composições de outros ilustres amazonenses, como Nivaldo Santiago e Cláudio Santoro.

Por questões de saúde, o homenageado não pôde participar do evento. O professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Ademir Ramos, falou sobre a ideia da homenagem e sobre a programação do evento, que contou com o apoio da Prefeitura de Manaus, Conselho Municipal de Cultura (Concultura) e do Governo do Estado do Amazonas.

“A ideia nasceu durante uma conversa com amigos, onde a catalisei e concretizei para então buscar apoio. Fizemos esse ato bonito no Teatro Amazonas, porque este lugar é, sem dúvida, a simbologia do Amazonas, da literatura, da arte, não só do Amazonas, mas do caboclo de Barreirinha, município do Amazonas, e claro, de todo o cidadão do mundo. Por isso estamos aqui para cantar “Faz escuro mas eu canto”, disse Ademir.

O evento contou, ainda, com a presença do diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula, que ressaltou a importância da homenagem feita a um dos poetas brasileiros de mais prestígio e reconhecimento no mundo.

“Esse é o momento de retribuir a generosidade deste poeta para com a cidade, para o Museu da Cidade de Manaus, que antes era a Pinacoteca da Cidade de Manaus e o primeiro acervo a ser doado foi do Thiago de Mello. Um acervo expressivo, de pintores renomados da América Latina e que foi a pedra fundamental do nosso museu. É uma homenagem justa, e que a gente faz com muito prazer, juntamente com o Concultura, com a SEC e com a OCA, que foi o grande entusiasta desse momento que a gente vai guardar com muito carinho”, pontuou Bernardo.

A homenagem ao poeta deu início, ainda, às comemorações programadas para o aniversário de 350 anos da cidade, como destacou  o diretor-presidente da Manauscult.

“O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, está preparando uma série de inaugurações e eventos para comemorar os 350 anos dessa metrópole, que fica no coração da Amazônia, na qual conseguimos preservar essa floresta e também, contemplar todo esse desenvolvimento e fazer essa Manaus, única”.

Thiago de Mello

Com obras traduzidas para mais de 30 países, Amadeu Thiago de Mello é um dos poetas brasileiros mais influentes e respeitados do país, reconhecido também, como um ícone da literatura regional. Nascido em Barreirinha, município do Amazonas em 30 de março de 1926, o poeta traz em suas obras, marcas de sua luta política, do lirismo, das relações de família e dos amores do autor.


Jéssica Rebello
Equipe Viva Manaus

X