Compositor polonês é homenageado com concerto no Teatro AM

Foto: Reporter Poland/Divulgação

Aplaudido pela crítica, o compositor clássico polonês Wojciech Kilar (1932–2013) ficou mundialmente conhecido como autor de trilhas sonoras para filmes, como a de “Drácula de Bram Stoker”, de Francis Ford Coppola. Nesta quinta-feira, 13/6, às 20h, no Teatro Amazonas, Kilar será homenageado em um concerto com a Amazonas Filarmônica e Grupo Vocal dos Corpos Artísticos (GVCA), com regência do maestro polonês Maciej Sztor. O evento, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas (SEC), com apoio da Embaixada da República da Polônia, terá entrada gratuita.

Convidado para reger o concerto, o maestro Maciej Sztor é regente convidado permanente da Orquestra da Rádio Polonesa, Orquestra Sinfônica de Varsóvia, Beethoven Academy Orchestra e Orquestra Capella Bydgostiensis, e é, também, especialista na música de Wojciech Kilar, a qual dedica estudos aprofundados – incluindo a reconstrução de músicas através de manuscritos de dezenas de peças musicais perdidas.

O concerto tem duração de 2 horas com um intervalo de quinze minutos. O evento também tem apoio do Consulado Honorário da República da Polônia em Manaus e da Casa Sanguszko de Cultura Polonesa de São Paulo. A classificação é livre.

Wojciech Kilar

Tendo recebido sucesso em crítica como um compositor clássico, Kilar compôs a sua primeira trilha em 1959 e, desde então, criou trilhas sonoras para alguns dos diretores mais aclamados da Polônia – o que inclui Krzysztof Kieślowski, Krzysztof Zanussi, Kazimierz Kutz e Andrzej Wajda. Ele trabalhou em mais de cem títulos na Polônia, incluindo obras internacionalmente reconhecidas, tais como Bilans Kwartalny (1975), Spirala (1978), Constans (1980), Imperativ (1982), Rok Spokojnego Słońca (1984), Życie za Życie (1991) e muitos outros na França e outras partes da Europa.

Sua estreia compondo para filmes em inglês foi em Drácula de Bram Stoker, de Francis Ford Coppola. Outras composições para filmes de língua inglesa incluem os filmes A Morte e a Donzela (1994), O Último Portal (1999) e O Pianista (2002), todos de Roman Polanski, e também Retratos de Uma Mulher (1999), de Jane Campion.

Maciej Sztor

Graduado pela Academia de Música “Ignacy Jan Paderewski”, em Poznań, na classe sinfônica do professor Jerzy Salwarowski, também participou de cursos de mestrado realizados pelo Dr. Paul Elliott Cobbs, da Washington University, e professor José Miguel Rodilla Tortajada, do Conservatório Superior de Música de Múrcia. Ele é aluno de doutorado na Academia de Música de Katowice.

Maestro convidado permanente da Orquestra da Rádio Polonesa, Orquestra Sinfônica de Varsóvia, Beethoven Academy Orchestra e Orquestra Capella Bydgostiensis, colabora com o Klassik-Sommerfestival Norden na Alemanha e realiza concertos de gala durante o Festival de Música Contemporânea na Polônia. Inaugurou também o ciclo de concertos de música clássica e cinematográfica com efeitos especiais visuais em Varsóvia, Poznań, Wrocław, Gdańsk e Berlim.

Confira o programa:

Orawa – para Orquestra
Exodus – para Coro e Orquestra

Suíte para o filme “O Rei dos Últimos Dias”:
Der Falsche Engel, com o Coro
Gloria, com o Coro

Suíte de Concerto para o filme “Drácula”:
Mina/Dracula
Vampire Hunters
The Storm, com o Coro

Moving to the Ghetto, tema para o filme “O Pianista”
Valsa para o filme “Terra Prometida”
Tango para o filme “Inveja e Medicina”
Mazurca para o filme “A Vingança”
Polonesa para o filme “Senhor Tadeu”


Com informações de assessoria (via SEC/AM)

X