Apresentação
Apresentação "Manaus, eventos e potencialidades turísticas" - Seminário "O turismo como vetor de desenvolvimento na Amazônia", da Suframa Apresentação "Manaus, eventos e potencialidades turísticas" - Seminário "O turismo como vetor de desenvolvimento na Amazônia", da Suframa Fotos: Leonardo Leão

As políticas de promoção turística, bem como os projetos de infraestrutura turística para a cidade de Manaus, foram o tema da apresentação “Manaus: cultura, eventos e potencialidades turísticas”, feita pela Prefeitura de Manaus na tarde desta terça-feira, 9/7, durante o seminário “O Turismo como vetor de desenvolvimento na Amazônia”. O evento, realizado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), contou com a presença do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, durante a abertura, no dia 8/7.

Em destaque, estiveram os projetos de ressignificação do Centro Histórico, como ampliação e requalificação do Les Artistes Café Teatro, Museu do Porto e Casarão São Vicente, que estão em fase de captação de recursos, bem como a construção do Centro de Atendimento ao Turista (CAT) no Complexo da Ponta Negra, a reforma da Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista e prédio do antigo Cabaré Chinelo, que integravam o PAC Cidades Históricas e que agora passarão ser feitos com recursos próprios da Prefeitura de Manaus.

O diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula, ressaltou, durante a apresentação, a participação da Prefeitura na promoção do destino Manaus nas principais feiras do trade turístico, a exemplo da promoção ocorrida nas Internationale Tourismus-Börse (ITB) China, Berlim e Fortaleza, e nas World Travel Market (WTM) de Londres e WTM São Paulo (América Latina), além das feiras realizadas na Argentina, Cannes, Roma e Las Vegas.

“Tudo isso, aliado ao ordenamento dos eventos com fins de promoção turística e o investimento na ressignificação do Centro Histórico da cidade, colocam Manaus em um outro patamar de destino turístico internacional”, afirmou o diretor-presidente da Manauscult.

Apresentação no Seminário “O Turismo como vetor de desenvolvimento na Amazônia”, da Suframa

Visto

Bernardo Monteiro de Paula lembrou ainda que as ativações realizadas com companhias aéreas americanas têm como objetivo a ampliação do número de turistas estrangeiros no Brasil, por conta do Decreto nº 9.731/2019, do Governo Federal, que determina a isenção de vistos para cidadãos americanos, canadenses, australianos e japoneses. A medida publicada em Edição Extra do Diário Oficial de 18 de junho deste ano passa a valer em 90 dias.

O decreto contempla visitantes que possuem passaporte válido com viagens para fins de turismo de lazer e de negócios, realização de atividades artísticas ou desportivas ou em situações excepcionais por interesse nacional.

Os quatro países beneficiados com a isenção de visto fizeram parte de um projeto piloto, iniciado em 2017, que implantou o visto eletrônico para quem desejasse visitar o Brasil.

Segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), medidas de facilitação de visto podem ampliar em 25% o fluxo de turistas nos países que adotam a prática. No Brasil, os resultados em apenas um ano de funcionamento do visto eletrônico já são significativos. Nas emissões de vistos (eletrônicos e tradicionais), houve um aumento de 35,23%.

Para Manaus, a dispensa do visto para turistas dos quatro países possibilitará o aumento em até três vezes mais o número de turistas que buscam a região como destino. Segundo dados da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), em 2018, os americanos foram o maior público e correspondem a 81% dos turistas que visitaram o Estado, seguindo dos japoneses, canadenses e australianos.

Regras

A estadia pode ser de até 90 dias, prorrogável pelo mesmo período, desde que não ultrapasse 180 dias, a cada 12 meses, contados a partir da data da primeira entrada no País. Caso ultrapassem o prazo estipulado, o visitante estará ilegal e sujeito às medidas cabíveis do governo brasileiro. A iniciativa é válida também para turistas em trânsito no Brasil.


Jéssica Rebello e Steffanie Schmidt
Equipe Viva Manaus