Show do Fagner no Festival Passo a Paço 2019 - Foto: Márcio James/Semcom

Consagrado como um dos maiores cantores latinos do mundo, da velha guarda da MPB, Fagner subiu ao Palco Plataforma Malcher às 21h, aclamado instantaneamente pelo público presente. O cantor interpretou no palco seus maiores sucessos, como “Borbulhas de Amor”, “Revelação”, “Deslizes”, “Canteiros”, “Espumas ao Vento” e “Noturno”, com direito a coro do público.

“Quero agradecer pela oportunidade de voltar a essa cidade que sempre me acolheu tão bem desde a primeira vez que vim aqui, e pela oportunidade de mostrar essa banda de músicos espetaculares, trabalhando minha música no nível em que o público possa participar. O público hoje cantando foi melhor do que o show! Faço 70 anos esse ano e é uma história que faz várias conexões em vários lugares do mundo, com vários artistas. É realmente muito emocionante receber esse carinho do público”, ressaltou Fagner.

De férias em sua cidade natal, a engenheira civil Juci Nascimento se emocionou durante a apresentação de Fagner e aproveitou para reforçar o apreço que tem por Manaus.

“Estou emocionada por estar aqui. Uma programação incrível que não difere dos demais festivais que temos no nosso país. O mais legal de tudo aqui, é que a gente encontra um público diversificado, entre idades, gêneros e o mais importante, muito respeito! Essa é a verdadeira ocupação cultural que nos pertence de fato, o Centro Histórico. Que orgulho de pertencer a essa cidade, de ser manauara”, afirmou Juci.

O encontro de gerações encerrou com o rapper Emicida, que se apresentou logo em seguida na Plataforma Malcher. Considerado um dos maiores nomes do hip-hop brasileiro na década de 2000, Emicida levou ao palco sucessos como seu recente single, “AmarElo”, lançado em parceria com Majur e Pabllo Vittar, e que deve representar uma nova era em sua carreira.

Foto: Leonardo Leão/Manauscult