Palco Plataforma Malcher no terceiro dia do Festival Passo a Paço 2019 - Foto: Leonardo Leão/Manauscult

Uma multidão recorde em total de público e em diversidade ocupou as ruas do Centro Histórico neste sábado, 7/9, no terceiro dia do Festival Passo a Paço 2019: foram mais de 77 mil pessoas, entre famílias, casais, grupos de amigos, jovens e idosos, aproveitando todas as atrações do evento da Prefeitura de Manaus, que faz parte das comemorações aos 350 anos da cidade.

Consolidado como o maior festival do Norte do país, o Passo a Paço reuniu por mais uma noite artes integradas por todo seu circuito, com shows musicais em três palcos, gastronomia, economia criativa, exposição, intervenções teatrais e cenográficas, entre outras.

Na parte musical, o samba esteve bem representado com um de seus grandes nomes, Zeca Pagodinho, que subiu no Palco Plataforma Malcher às 21h. Aguardado ansiosamente pelo público, o cantor levou ao festival sucessos como “Vai Vadiar” e “Deixa a Vida Me Levar”, enquanto o público dançava em pares ou grupos no entorno do palco.

Zeca Pagodinho no Palco Plataforma Malcher, no Festival Passo a Paço 2019 – Foto: Alex Pazuello/Semcom

O amor de fã levou pessoas como a aposentada Maria Flora, acompanhada da filha e neta, a conhecer o Festival Passo a Paço e assistir ao show do seu grande ídolo do samba.

“Eu sei que já não tenho mais a energia dos mais novos como a minha neta para aguentar toda a programação, mas, pelo Zeca, eu vim. Eu amo o samba, e ele é um grande intérprete, merece todo esse carinho do público. Tô gostando da experiência porque está muito bem organizado e acessível. Com certeza vou acompanhar minha filha e neta mais vezes nesse festival”, contou Flora.

Quem também passou pela Plataforma Malcher foi a cantora Marcia Novo, que comandou o seu mais novo show, “Baile da Papaizinha”, antes da apresentação de Zeca Pagodinho. O repertório contou com uma mistura do melhor do brega, lambada, beiradão, boi-bumbá e forró, com músicas autorais e covers com um “toque amazônico”.

Marcia Novo comanda o Baile da Papaizinha no Festival Passo a Paço 2019 – Foto: Leonardo Leão/Manauscult

Soul e sensibilidade

Liniker e os Caramelows emociona público no Palco Plataforma Malcher, no Festival Passo a Paço 2019 – Foto: Altemar Alcântara/Semcom

No fim da noite, uma das maiores revelações entre as vozes brasileiras contemporâneas, acompanhada de sua banda, Liniker e os Caramelows encerrou o circuito de shows no palco.

Com letras sensíveis e arranjos carregados de soul, jazz e black music, o grupo encantou o público com o show de sua turnê do segundo disco, “Goela Abaixo”. A vocalista também se emocionou com o coro da plateia, que entoou “Liniker, eu te amo” depois da canção “Zero”, e ainda “abençoou” um dos casais do público, desejando “que todo o amor cresça em vocês”.

Antes do encerramento, a banda estendeu duas faixas: uma em apoio à Pesquisa e à Ciência e outra com a frase “Nossos bosques têm mais vida”, em referência ao Bosque da Ciência, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), que teve repasse de verbas cortados recentemente pelo Governo Federal e está funcionando, atualmente, graças ao suporte da Prefeitura de Manaus.

No telão, mensagens como “Valorize a Ciência, ela destrói Mitos”, “Reconheça sua Independência” e “Abrace e sinta esse abraço” motivaram manifestações de euforia do público.

Emocionado com a apresentação do grupo, o designer Pierre Santos foi prestigiar em especial o show de Liniker. “Me identifico pela luta que ela enfrentou e enfrenta até hoje para ter e manter o seu espaço na música. Me identifico pela cor, pelo gênero. A música é um bônus, esse soul que ela canta e encanta todos nós é único e mágico!”, disse Pierre.

Passo a Paço 2019 - 3º dia - 07.09.2019


Com informações de Jéssica Rebello, Gabriel Oliveira e Steffanie Schmidt
Equipe Viva Manaus