Banda Alaídenegão - Foto: Michael Dantas

Nesta sexta-feira, 27/9, a partir das 22h, a banda Alaídenegão divide a noite com o cantor Chico Caju, um dos principais nomes do beiradão no Amazonas, no Espaço Cultural Curupira Mãe do Mato, localizado na avenida Sete de Setembro, 1710, Centro. A entrada custará R$ 15, na bilheteria da casa.

O convidado especial adianta que, acompanhado do tecladista Chico Aruana e do guitarrista Betinho, tocará do beiradão ao bolero. Entre as músicas que se destacam, segundo ele, estão “Saudade do Meu Interior”, “Pare um Pouco Aí” e “Pegou Fogo”.

“É muito bom ter a oportunidade de levar o beiradão para frente, eles vão gostar do repertório”, destacou Chico. O amazonense está no documentário “A Poética dos Beiradões”, contemplado pelo Edital Natura Musical 2018 e produzido pela Cauxi Produtora Cultural.

O guitarrista da Alaídenegão e diretor do projeto, Rafael Ângelo, conta que conheceu Chico Caju por meio do pesquisador Rafael Branquinho, responsável pelos primeiros trabalhos sobre o beiradão no Estado; até que o saxofonista se tornou personagem do registro audiovisual com lançamento previsto para novembro.

“A proposta é que ele participe do circuito alternativo que estamos inseridos, pelo valor dele, é um mestre do beiradão”, comentou o músico.

No palco, a Alaídenegão também traz versões de clássicos do ritmo e sucessos da banda como “Banzeiro”, “Batom na Cueca”, “Rabeta” e “Praia da Lua”.

“Cada vez mais temos recebido influência do beiradão na construção do repertório, então é uma forma de apresentar ao público o que escutamos. Desta forma incluímos no setlist as músicas ‘Xangô’, do Magalhães; ‘Chamego de Mulher’, do Oséas da Guitarra; e ‘Brincando com as Cordas’, do André Amazonas”, destaca Davi Escobar, vocalista e guitarrista da banda.


Com informações de assessoria