Gravura da exposição "Manaus 350" - Foto: Divulgação/Manauscult

Integrando a programação especial do aniversário de 350 anos de Manaus, a Prefeitura de Manaus estreará nesta terça-feira, 22/10, às 17h, a exposição “Manaus 350”, que reunirá obras do artista visual e historiador amazonense Otoni Mesquita. A mostra estará instalada no Complexo Turístico Ponta Negra, zona Oeste da capital.

A exposição, com curadoria, pesquisa e intervenção artística de Otoni Mesquita, retratará, em 75 imagens, pontos turísticos e históricos, além de visões particulares do artista sobre Manaus durante os séculos 18, 19 e 20, proporcionando ao público a possibilidade de rever lugares antes de suas transformações ao longo dos anos.

“Eu acredito que esta exposição em grande parte é uma história afetiva sobre a cidade de Manaus. São recortes de uma Manaus que muitos não conhecem, uma amostra de imagens dos séculos 18, 19 e 20, e eu quis trazer o ponto de vista daquilo que não é tão visível hoje em dia, nesta cidade onde as imagens paralisaram no século 21, sem grandes mudanças. É uma memória realmente de Manaus, recortes que trazem saudosismo, como os Benjamins na Eduardo Ribeiro, o Parque do Mindu. Posso dizer que são imagens de outras Manaus, que desapareceram com o passar do tempo e a exposição possibilitará rever grande parte deles”, pontuou Otoni.

A exposição ficará localizada no estacionamento do calçadão da Ponta Negra, próximo à feira de artesanato, por tempo indeterminado, e contará, também, com imagens do acervo da Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom). A área em volta da exposição, com o mirante com vista ao Rio Negro, enaltece uma das principais inspirações do artista em algumas de suas obras.

“Parte das imagens escolhidas do meu acervo são gravuras e fotografias. Algumas eu descolori, colocando-as em preto e branco, e outras eu colorizei, dando um céu mais vivo, o céu de Manaus, que é contemporâneo, tem sua característica e que vai ser um elemento que vai aparecer com muita frequência nas obras”, ressaltou Mesquita.

Programação

Na semana do aniversário da cidade, a Prefeitura preparou uma série de atividades para presentear os manauaras. A cidade já está vestida com as cores da campanha, que traz em suas peças personagens com histórias marcantes sobre a capital.

Além da exposição “Manaus 350”, no dia 24/10, as casas 69 e 77, que figuram entre as residenciais mais antigas da cidade, localizadas na rua Bernardo Ramos, no Centro Histórico, passarão a abrigar o Centro Cultural Óscar Ramos, uma homenagem ao grande artística amazonense, morto em junho deste ano.

Ainda dentro da programação, haverá a histórica apresentação do “Hino de Manaus”, tocado pela camerata da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em frente ao Paço da Liberdade, que hoje abriga o Museu da Cidade de Manaus, entregue no aniversário da capital em 2018 e que já contabiliza mais de 70 mil visitações.

O trabalho de resgate do hino foi coordenado pelo Conselho Municipal de Cultura (Concultura), com o apoio da Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom). A composição de Nicolino Milano e Thaumaturgo Sotero Vaz, datada de 1906, teve seu instrumental repaginado e foi regravada pela orquestra Amazonas Filarmônica e pelo Coral do Amazonas no Teatro Amazonas, contando agora – 16 anos após ser aprovada como hino oficial de Manaus – com partituras para orquestra, banda marcial e piano. Após a apresentação, a ideia é popularizar o hino, uma vez que o mesmo foi gravado em CD e DVD.

Durante o evento, o Concultura fará o lançamento do Edital da 9ª edição dos Prêmios Literários Cidade de Manaus, que objetiva premiar, anualmente, obras inéditas, em língua portuguesa, de autores brasileiros, nos gêneros novela, conto, romance, poesia, crônicas, texto teatral, ensaios, jornalismo literário, entre outros.

A programação segue com o lançamento de obras literárias do projeto ‘Memória Reencontrada’. Serão apresentados os livros “O petróleo descobriu Nova Olinda. E o Brasil acreditou”, de Etelvina Garcia. O encerramento das festividades, no Centro Histórico de Manaus, fica por conta do Trio Remanso.

Já no dia 25/10, a Prefeitura inaugurará o Pavilhão Universal, símbolo do legado arquitetônico, histórico e patrimonial de Manaus, uma edificação ímpar de ferro da Belle Époque que será entregue revitalizado, reformado e com novo serviço. O novo espaço abrigará um Centro de Atendimento ao Turista, no Centro de Manaus.

Boi Manaus

Os parabéns à cidade serão celebrados com o tradicional Boi Manaus, que este ano iniciará no dia 23, a partir das 16h, e se estenderá no dia 24, com o brinde pelos 350 anos da cidade no Complexo Turístico Ponta Negra. Mais de 30 atrações entre levantadores de toada, bumbás de Manaus, grupos de dança, torcida e ritmistas de boi-bumbá se revezam em dois dias de festa no comando dos tradicionais trios elétricos.

Jéssica Rebello
Equipe Viva Manaus