"Motim: circuito de intervenções de rua" - Foto: Divulgação

A dança como ferramenta de reflexão social em Manaus: essa é a proposta de “Motim: circuito de intervenções de rua”. A atividade trará intervenções e oficinas em diversas áreas da cidade a partir de domingo, 3/11. Serão, ao todo, quatro espetáculos ao longo de novembro e dezembro. Em comum, eles têm as temáticas, todas relativas a debates sociais e políticos da atualidade. O circuito foi aprovado no Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2018, da Prefeitura de Manaus.

Abrindo a programação, a oficina “Imersos na ação” acontece às 16h, no Suanam Espaço Cultural, localizado na Rua Ferreira Pena, 139, Centro. Nela, os participantes poderão exercitar percepção corporal, movimento e improvisação. A facilitadora é a pernambucana Flavia Pinheiro, mestre em História da Arte na Universidad Nacional de San Martín, em Buenos Aires, e professora na Universidade Federal de Pernambuco. As inscrições são gratuitas e por ordem de chegada, com total de 15 vagas.

Todos os sentidos na dança

O diferencial de “Motim: circuito de intervenções de rua” é sua proposta de trazer as apresentações para lugares não convencionais. Assim, as ruas, os passantes, o trânsito e a arquitetura da cidade são elementos criativos para envolver o público e aproximá-lo da arte.

Para a diretora artística e idealizadora do projeto, Ana Carolina Souza, “a intenção é tirar um pouco a dança dos palcos e colocá-la em áreas urbanas, sem centralizá-la em espaços tradicionais”. Por isso, locais como a Feira da Banana, no Centro, e a Bola do Produtor, no São José, são alguns dos pontos que receberão as atrações.

Programação

Com o circuito, o público amazonense terá a chance de conferir duas apresentações nacionais: “Contato Sonoro”, intervenção de Flávia Pinheiro (PE); e “Encruzilhada”, do Grupo Fragmento Urbano (SP). “Contato Sonoro” aborda as relações humanas na era digital e está programado para os dias 4/11, às 17h, na Avenida J, no bairro Alvorada; e 5/11, às 9h, na Feira da Banana, no Centro.

Já “Encruzilhada” foca na cultura hip hop e a importância das expressões culturais periféricas. A apresentação acontece nos dias 20/11, às 19h, na Bola do Produtor, no bairro São José; e 22/11, na Praça da Juventude, também no São José.

Ainda na programação, o amazonense Leonardo Scantbelruy traz “Recolon”, intervenção que trata dos impactos das hidrelétricas no meio ambiente. As apresentações serão nos dias 22/11, às 15h, no Terminal 5, no bairro São José; e em 24/11, às 16h, no Calçadão da Ponta Negra.

Já Amanda Pinto e Francis Baiardi (Cia. Contém Dança), fecham o circuito com “A Rua Dança”. Trata-se de uma intervenção artística na qual a expressão corporal é usada para debater segurança, moradia e meio ambiente. As performances acontecem nos dias 6/12, na Rua Marechal Deodoro, Centro, às 15h; e no dia 7/12, na Praça da Glória, localizada na Av. Presidente Dutra, bairro Santo Antônio, às 19h.

Oficinas

No decorrer de novembro e dezembro, o “Motim” traz ainda outras três oficinas gratuitas. No dia 21/11, o grupo paulista Fragmento Urbano realiza a atividade “Estéticas periféricas em Dança” na Escola Superior de Artes e Turismo (Esat/UEA), localizada na Av. Leonardo Malcher, 1728, bairro Praça 14.

Já no dia 23/11, o arte educador Leonardo Scantbelruy ministra a oficina “Consciência e expressão corporal”, voltada para criação cênica, no Suanam Espaço Cultural, às 14h. Fechando o programa de atividades práticas, a diretora da Contém Dança, Francis Baiardi, realiza uma oficina voltada para performance de rua e improvisação, que acontece na Esat/UEA em 5/12.

Serviço

O quê: “Motim: circuito de intervenções de rua” (intervenções e oficinas de dança)
Quando: De 3/11 a 7/12
Onde: Diversos pontos de Manaus
Quanto: Gratuito

Com informações de assessoria