Segundo dia de Boi Manaus 2019 - 24/10/2019 - Foto: Zeca Barcellos/Manauscult

O feriado que data a comemoração dos 350 anos da cidade de Manaus levou muitas famílias ao Complexo Turístico da Ponta Negra ainda no finalzinho da tarde desta quinta-feira, 24/10. O público queria aproveitar os oito trios que se apresentariam durante o segundo e último dia do Boi Manaus, festa promovida pela Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

O primeiro trio adentrou o percurso por volta das 16h, trazendo as vozes femininas da floresta. Mara Lima e Márcia Siqueira, do Caprichoso e Garantido, respectivamente, ornaram-se e enfeitaram o veículo com as cores vibrantes do arco-íris, celebrando a diversidade sexual. Além disso, e dos bailarinos abrilhantando ainda mais a apresentação das artistas, o trio também recebeu a presidente da Associação Amazonense de Gays, Lésbicas e Travestis (AAGLT), Bruna La Close.

Preocupadas com o repertório, elas buscaram incluir as toadas que marcaram suas respectivas galeras, como “A Terra é azul” e “Eu nasci pra ser vermelho”. Apesar da chuva que banhou os brincantes de boi durante a apresentação, as vozes fortes das únicas mulheres da toada no evento ecoaram na avenida.

“É uma alegria enorme poder estar aqui, comemorando o aniversário de Manaus ao som do boi-bumbá, ao lado de outra grande artista como a Mara, mostrando a voz feminina do nosso ritmo. Esse ano, quisemos reforçar o valor do respeito a todos e enaltecendo toda a diversidade que temos em nossa cidade”, declarou Márcia, a Rosa Vermelha do Garantido.

Responsáveis pelos ensaios da Marujada de Guerra em Manaus, os cantores Junior Paulain e Paulinho Viana iniciaram o show ao som de “Rebojo”, uma das toadas mais executadas do Festival de Parintins neste ano.

Mesmo debaixo de chuva, a aposentada Ledice Benarrós, fã do Caprichoso, não se intimidou por ter ido à festa sozinha e dançou ao som das toadas interpretadas pelos artistas. “Meu filho veio me deixar aqui. Todo ano eu participo do Boi Manaus, que é uma festa que eu adoro. O que eu mais gosto é a dança, a animação, a energia, a cultura. Aqui eu posso fazer a minha coreografia ao som do ‘Povo Festeiro da Ilha’, uma das minhas canções preferidas”, disse.

No trio, os cantores usaram indumentárias que representavam aves da fauna amazônica – Junior usava um cocar de Gavião Real, enquanto Viana estava com uma fantasia que representava a Arara Azul. “Me sinto muito feliz de participar de uma festa que comemora o aniversário de uma cidade que me acolheu”, disse Paulain. “Estava uma chuva quando começamos, mas nosso som esquentou a galera e ela veio respondendo atrás do trio e conseguimos fechar mais uma apresentação com sucesso no Boi Manaus”, completou Paulinho.

O início da noite trouxe para o circuito dos trios as apresentações de Edilson Santana e Carrapicho. Enquanto Edilson, que este ano foi para o Garantido, cantava os novos hits do bumbá, Zezinho Corrêa fazia o público relembrar antigos sucessos, como “Lamento de Raça”. “Tic Tic Tac”, conhecida mundialmente, não ficou de fora do repertório do terceiro trio. Após um mar vermelho passar pela avenida Coronel Teixeira, foi a vez de um turbilhão azulado espalhar energia no local ao som de Klinger Araújo e Fabiano Neves.

Boi Manaus 2019 - 24.10.2019

“É boi-bumbá”

O ritmo envolvente do Norte também chama a atenção dos turistas. Paulistas, Edson e Alessandro, optaram por conhecer a festa que comemora o aniversário da cidade de Manaus. “Estamos a trabalho na cidade e ficamos encantados com o evento. Ele é bem regional e demonstra a cultura da cidade, do estado. O povo aqui é muito animado e hospitaleiro. Não conhecemos o Festival de Parintins ainda, mas tenho certeza que isso daqui, com esses trios e a alegria desse povo, é um trecho dessa festa de boi-bumbá e já nos deixa com muita vontade de conhecer ainda mais”, disse Edson.

A emoção da apresentação dos artistas contagiou, ainda, a enfermeira Soraia Maia, que trouxe a família para acompanhar o circuito de shows do Boi Manaus 2019, em especial de seu ídolo, Zezinho Corrêa.

“Sou muito fã do Zezinho, suas músicas fizeram parte da minha juventude e é sempre emocionante assistir a uma apresentação dele. Hoje, ao lado do Edilson, tá mais animado ainda. Trouxe minhas filhas para conhecerem de perto essa festa que tem uma energia muito boa, todo mundo dançando, brincando de boi e em segurança”, ressaltou Soraia.

Na segunda e última noite do Boi Manaus, ainda vão se apresentar os trios de Edmundo Oran; Israel Paulain; David Assayag e Marujada de Guerra; e Leonardo Castelo e Batucada.

Rosianne Couto, Thaís Waughan, Jéssica Rebello e Tiago Souza
Equipe Viva Manaus