Bois-bumbás Caprichoso e Garantido - Foto: Arquivo/Manauscult

Pela primeira vez, o Norte brasileiro receberá o maior encontro de arte/educadores da América Latina. O 29° Congresso da Federação de Arte/Educadores do Brasil, juntamente com o 7° Congresso Internacional de Arte/Educadores, acontecerá em terras manauaras e leva a assinatura da Federação Brasileira de Artes Educadores (Faeb), em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Universidade Estadual do Amazonas (UEA).

O evento acadêmico, que acontece de 13 a 17/11, no Campus da Ufam (Setor Norte), englobará palestras, oficinas, debates e mesas-redondas, tendo como tema “Nortes da Resistência: lugares e contextos da Arte Educação no Brasil”. O congresso conta com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (SEC), da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e da Expansão Engenharia.

A arte-educadora amazonense e produtora do encontro, Djane Senna, explica a importância de um evento desse porte acontecer em Manaus. “Esse é o maior acontecimento de cunho científico para a arte educação no Brasil e um dos maiores do mundo, e só pelo fato de estarmos recebendo grandes nomes e pensadores da arte educação no contexto nacional e global já é um ganho para o conhecimento da arte no Amazonas”, destacou a pesquisadora e produtora.

A programação do Congresso vai passar por diversos locais da cidade, como auditórios da Ufam, Palacete Provincial e Comunidade do Tupé, e pode ser conferida no site oficial do evento. O prazo para submissão de trabalhos já está encerrado, mas as inscrições para o evento ainda podem ser feitas no site.

Abertura

Um dos momentos mais aguardados pelos pesquisadores, estudantes, mestres e doutores, que vêm para o evento é a abertura. Segundo Djane Senna, um grande movimento cultural do Estado e uma das identidades reconhecidamente amazonenses, o Boi-Bumbá de Parintins fará a abertura do congresso.

“Por se tratar de um encontro de escopo altamente científico, fomos buscar aquela que é a expressão mais conhecida e reconhecida da arte popular amazonense: os bois de Parintins”, adiantou. Djane informou que um pocket show de boi foi preparado para encantar e chamar a atenção do público do Congresso, para a expressão popular amazonense.

“Estamos trazendo os bois, com itens, levantadores de toada e o próprio boi de pano, tudo para chamar a atenção da academia para essa nossa bela expressão cultural”, afirmou a produtora. Para ela, os bois merecem cada vez mais atenção da comunidade científica, inclusive a local. “Eu, como arte educadora e mestranda, notei que temos pouco nos debruçado sobre essa expressão cultural fantástica que é o Boi-Bumbá de Parintins Quem sabe após o encontro, as coisas mudem, não é?”, sugeriu.

A abertura deve acontecer às 19h do dia 13/11, às 19h, no Auditório Eulálio Chaves, no campus Setor Sul da Ufam.

Com informações de assessoria