Aldemar Matias - Foto: Divulgação

Contemplado pelo Edital de Conexões Culturais 2018 da Prefeitura de Manaus, a Formiga de Fogo Filmes promoverá, de 20 a 24/1, o curso “Documentário/Ativismo”, no Casarão de Ideias, na rua Barroso, 279, Centro. As inscrições gratuitas para as 20 vagas ofertadas estão abertas até quarta-feira, 15/1.

O curso tem como principal objetivo provocar a reflexão sobre a função política do cinema de não-ficção. A atividade será ministrada das 14h às 17h, pelo cineasta amazonense Aldemar Matias. Em cada aula, haverá a projeção de um documentário (integral ou parcial, dependendo da duração) devidamente escolhido e, em seguida, será proposto um debate aos participantes.

“Abordaremos sobre as possibilidades de atuar como cineasta e ativista ao mesmo tempo, limites entre o documentário como obra artística e peça de propaganda, o tipo de construção narrativa que alcança um público mais avesso ao discurso político do filme, transformações do ponto de vista do próprio cineasta ao assistir sua obra e outros questionamentos que serão analisados”, explicou Matias.

O curso tem carga horária total de 15 horas. As inscrições devem ser feitas por meio do preenchimento de um formulário online, disponível aqui.

Podem participar estudantes e profissionais da área do audiovisual, ativistas da área de Organizações Não-Governamentais (ONGs) e o público em geral interessado no tema. Os selecionados serão divulgados no dia 16 de janeiro.

View this post on Instagram

Refletir sobre a função política do cinema de não-ficção é o objetivo do curso "Documentário / Ativismo", que acontecerá de 20 a 24 de janeiro, das 14h às 17h no @casaraodeideias. O curso será conduzido pelo realizador manauara @aldemar.matias e é uma realização da Formiga de Fogo Filmes, @leaodonorteaudiovisual e @vivamanaus_. • É possível ser cineasta e ativista ao mesmo tempo? • Existe um limite entre o documentário como obra artística e peça de propaganda? • Que tipo de construção narrativa alcança um público mais avesso ao discurso político do filme • É possível observar as transformações do ponto de vista da própria cineasta ao assistir sua obra? • Que janela de exibição funciona melhor com cada estilo de documentário? Podem se inscrever estudantes e profissionais do audiovisual, ativistas da área de ONGs, militantes e público em geral interessado no tema. Inscreva-se em http://bit.ly/docativismo2020. Link na bio. Dúvidas? [email protected] #audiovisual #documentario #ativismo #cinema #amazonia

A post shared by Leão do Norte Audiovisual (@leaodonorteaudiovisual) on

Thaís Waughan
Equipe Viva Manaus