Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista - Foto: Ingrid Anne/Manauscult

A Prefeitura de Manaus informa que a Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista, que estava funcionando temporariamente na Rua Costa Azevedo, no Largo São Sebastião, Centro, interromperá o seu funcionamento para que o acervo seja transferido para seu prédio oficial, na Rua Monsenhor Coutinho, que deverá ser reinaugurado pela Prefeitura em abril deste ano. As atividades estão suspensas a partir desta quinta-feira, 20/2.

Aproximadamente 32 mil títulos ocupam o vasto acervo da Biblioteca Pública Municipal, entre jornais e revistas, e documentos especiais, como obras raras datadas do século 17. O prédio-sobrado foi fechado para reforma em agosto de 2011 e seu acervo abrigado, temporariamente, na Casa do Restauro, na Rua Costa Azevedo. A biblioteca é vinculada à Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e integra o Sistema Nacional de Bibliotecas.

Situada na esquina da Rua Monsenhor Coutinho, o prédio original compõe um importante conjunto arquitetônico do Centro Histórico de Manaus. As obras resgatam características arquitetônicas do prédio, que recebeu adaptação ao ar moderno do século 21, incluindo sala de projeção, área de acervo em braile, um café box para atendimento aos frequentadores e itens específicos de acessibilidade, como elevador, piso tátil e banheiros para portadores de necessidades especiais.

História

Datado do início do século 20, o prédio é um sobrado de características arquitetônicas ecléticas, quando Manaus experimentou o apogeu do ciclo da borracha. A estrutura já foi sede da Liverpool School of Tropical Medicine, instituição fundada em 1898 e primeira no mundo dedicada à pesquisa e ao ensino em medicina tropical sediou instituições.

No final da década de 70 e início dos anos 1980, nele funcionou uma lanchonete e botequim bastante frequentado, o Pinguim. Em 1995, o prédio foi desapropriado pela Prefeitura de Manaus.

A Biblioteca Pública Municipal teve a sua primeira sede na avenida Joaquim Nabuco, passando a ocupar o endereço na rua Monsenhor Coutinho em 1997. O espaço recebe o nome do professor, escritor e poeta João Bosco Evangelista (1938-1973), que foi um dos célebres fundadores do Clube da Madrugada.

Equipe Viva Manaus (com informações de assessoria)