Documentário "Os Traços Urbanos da Floresta" - Foto: Divulgação

Reunindo entrevistas com os principais nomes do graffiti de Manaus, o documentário “Os Traços Urbanos da Floresta” será lançado no Youtube nesta segunda, 15/2, às 18h, no canal do projeto. Para antecipar a estreia, foi lançado um trailer na última sexta, 12, convidando o público manauara a conhecer os artistas que colorem as ruas da cidade. O projeto conta com o apoio da Prefeitura de Manaus e do Governo Federal, por meio do Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc.

Num formato de obra colaborativa, o documentário nasceu da conversa entre o fotógrafo e videomaker Homero Lacerda e o graffiteiro Arab, codinome de Rogério Arab, que tem uma trajetória madura e produtiva na ampliação da cena amazonense.

A inspiração para o documentário nasceu a partir de conversas nos bares do Centro de Manaus, quando os dois constataram que tanto o graffiti como arte e o estilo de vida em volta da arte de rua tinham pouca ou quase nenhuma documentação.

A produção acompanhou os artistas em suas atividades pela cidade, indo desde lugares isolados, onde a floresta é a inspiração, até onde o graffiti mais se consolida, nos muros das favelas.

Na ficha técnica, Cristine Pinagé assina roteiro e produção, e o artista Jorge Liu, que é um dos entrevistados, também assina a assistência de produção. “Basicamente, o roteiro foi construído em cima da própria vivência de arte urbana. Procuramos por outros documentários, conversamos com o pessoal do graffiti e gravamos nos cenários em que os artistas mais se sentem representados. Procuramos acrescentar os contextos sociais envolvidos, as suas referências. Acho que esse doc é um divisor de águas em Manaus”, destaca Cristine.

Presença feminina e periférica

Débora Erê, Lore Paes, Gaby e Zet levaram representatividade para a obra, mostrando as dificuldades, a questão da maternidade e o machismo dentro dessa cultura, que vem se reinventando conforme sua expansão.

Além do graffiti, o documentário também investiga as diversas vertentes da arte de rua, como pixo, bomb e stickers. Foram entrevistados os artistas Paradise, Zet, Arab, Liu, Olhinho, Gnos, Alessandro Hipz, Raiz, Máfia, Nixon e Knort.

Um mural também foi produzido durante as filmagens e contou com a participação de Rosie, Biels e Smith.

No teaser, um dos entrevistados, Raiz Campos, destaca a função social e transformadora do graffiti como uma arte acessível. “É muito mais que pintura ou material: o graffiti tá numa questão de atitude, de se expressar publicamente. Ele tem essa categoria de democratizar a arte, de trazer a arte pra todo mundo ver”, ressalta o artista, um dos grandes expoentes da arte na capital amazonense, que também teve seu trabalho documentado na obra.

Serviço

O quê: Estreia do documentário “Os Traços Urbanos da Floresta”
Quando: 15/2 (segunda), às 18h
Onde: Online – No Youtube
Quanto: Gratuito

Com informações de assessoria