Prefeitura contribui com a realização de projeto voltado ao patrimônio arquitetônico do Centro

Com o apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), o Casarão de Ideias promove, de forma gratuita, neste domingo 28/11, a partir das 18h, a 9ª edição do projeto “Lugares Que o Dia Não Me Deixa Ver”, que busca dar visibilidade a prédios que, por vezes, estão abandonados ou ficam “invisíveis” à luz do dia.

Este ano, o projeto contemplado no Edital de Conexões Culturais – Lei Aldir Blanc, da Manauscult, terá um diferencial. Onze fachadas de edificações localizadas nas proximidades do espaço cultural, localizado na rua Barroso, 279, Centro, irão receber iluminação cênica até as 22h, além de contar com programação artística.

O diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, destaca que o projeto “Nosso Centro”, que faz parte do programa de crescimento econômico e social lançado pelo prefeito David Almeida, o “Mais Manaus”, busca recuperar prédios históricos do Centro.

“Estamos muito satisfeitos em ver que projetos que foram contemplados em editais da Manauscult, já estão sendo desenvolvidos, e esse, especificamente, é muito importante porque chama a atenção da população e autoridades, para a preservação e revitalização do patrimônio histórico. E a prefeitura, por meio do projeto Nosso Centro, está trabalhando na recuperação e revitalização de algum desses espaços, como o complexo do Boothline e o museu do Porto”, pontua.

De acordo com João Fernandes, idealizador do projeto e diretor do Casarão de Ideias, a ação já é aguardada anualmente. “A nossa intenção é chamar a atenção do poder público e também da população para essas construções, que contam a história de Manaus e que muitas vezes não recebem o devido valor e importância. Queremos, com isso, preservar a memória da nossa cidade”, explica.

Além da tradicional iluminação cênica, este ano, os prédios também irão receber uma projeção em homenagem ao artista plástico Moacir Andrade, morto em 2016. A obra projetada foi trabalho de mestrado de Fernandes. “Ele, sem dúvida, é um dos grandes nomes do Amazonas, quando o assunto é artes plásticas e como tal merece o devido respeito e a lembrança de sua contribuição para a cultura do Amazonas”, salienta.

Entre as edificações que serão iluminadas estão o prédio dos Correios, a Casa do Estudante, o Castelinho, o Sindicato do Comércio, além da própria sede do Casarão e casas que compõem a rua. Em paralelo, será promovida uma programação artística.

No deck em frente ao espaço cultural irão se apresentar, de forma gratuita, a DJ Carol Amaral (18h-18h30 e 21h-22h), o violinista Giovanny Conte (18h30-19h e 19h30-20h), o grupo de dança urbana Holograma (19h-19h30) e o cantor Bruno Rodriguez, participante do programa “The Voice Brasil 2021” (20h-21h).

— — —

Texto – Divulgação / Manauscult

Foto – Divulgação / Manauscult