O que é?

Iniciado em 2015, o Passo a Paço, projeto de ocupação cultural do Centro Histórico de Manaus, vem expandindo fronteiras a cada edição, consolidando-se como o Festival de Artes Integradas da Amazônia, por meio da promoção do encontro de variadas expressões e linguagens artístico-culturais, nacionais e locais, no berço histórico da capital amazonense.

A programação, realizada pela Prefeitura de Manaus, conecta gastronomia contemporânea regional a música, teatro, dança, instalações culturais e exposições de artes plásticas, proporcionando novas vivências e experiências ao público em meio ao sítio histórico manauara.

O evento acontece anualmente, no segundo semestre, no entorno do Paço da Liberdade, um dos últimos exemplares da arquitetura neoclássica do Brasil e que hoje abriga o Museu da Cidade de Manaus.

Reaberto em 2013, após adequações para visitação pública, o Paço da Liberdade, prédio histórico de 1872, recebeu mais de 120 mil visitantes nos últimos cinco anos. Os picos de visitação ao local, que abriga hoje a exposição interativa permanente “A Cidade de Manaus: História, Gente e Cultura”, acontecem durante a realização do Passo a Paço.

Com cinco edições já realizadas, que levaram mais de 250 mil pessoas às ruas onde a cidade começou, o Passo a Paço já desbravou áreas inexploradas na região portuária, demarcou novas fronteiras e agora chega à Semana Internacional de Música de São Paulo (SIM SP) para desbravar novas possibilidades.


Conheça nossos artistas

Alaídenegão

Formada no Carnaval de 2008, Alaídenegão é uma banda brasileira autoral, nascida em Manaus (AM), que traz o som brasileiro em seus vários matizes. Uma mistura sonora constelada de ritmos e cores do mosaico musical brasileiro. A esse trabalho de sincretismo musical, antecede a pesquisa, que acompanha o grupo desde o seu surgimento. As melodias são dançantes e reverberam no público, que dá voz ao corpo poético, dançando junto com a banda. As letras refinadas, temperadas com um lirismo singular, retratam o olhar do caboclo, das festas populares, da comida, das praias de água preta e branca da Amazônia, dos rios e da vida noturna local; tempero esse que é o segredo de uma música que a todos faz dançar, que a todos faz refletir e que esquenta e acalenta todos os corações.

Siga e escute: Facebook | Instagram | Spotify | Youtube

Anne Jezini

Suas multi-influências de sons brasileiros, latinos, avant-pop e alt-pop, R&B e eletrônico levam Anne Jezini a um mergulho numa consistente estética musical que fala sobre fossas, recomeços, amores bons e ruins em letras reflexivas e introspectivas de um pop não-óbvio. Anne Jezini canta em português, inglês e espanhol e tem em sua marca registrada produzir uma atmosfera de vocais calmos e desesperados ao mesmo tempo. O primeiro trabalho completo que surgiu dessa grande mistura, “Cinética”, produzido por Lucas Santtana, foi eleito pela Beehype um dos 50 melhores álbuns brasileiros de 2016.

Siga e escute: Facebook | Instagram | Spotify | Youtube

Victor Xamã

Rapper manauara, de 23 anos, vem se consolidando como um artista versátil tanto nas produções quanto nas escritas e interpretações. Citado pela mídia digital Vice como aposta do Hip-Hop para 2018, em 2017, ao lado de Matuê e Nill, saiu como artista revelação no site Rap Genius, denominado por muitos ouvintes como “Tim Maia do Rap nacional”, por conta do seu timbre de voz grave e forte presença sonora. Vem mostrando ao público nacional sua autenticidade em dois discos, intitulados “Janela” e “Verde Esmeralda, Cinza Granito”.

Siga e escute: Facebook | Instagram | Spotify | Youtube

Marcia Novo

Cantora pop-latina-amazônica nascida na ilha de Parintins (AM) – terra do maior festival folclórico do Brasil. Com 15 anos de carreira e quatro discos lançados, Marcia Novo carrega em seu repertório cantos e batuques de rituais indígenas do boi-bumbá, a caliente sonoridade dançante do Caribe, e a influência poética do brega. Atualmente apresenta a sua mais nova musicalidade, batizada de “beira beat“, mistura de beiradão (gênero de influência caribenha, popular nos bailes de beira de rio do Amazonas) com beats eletrônicos. É produzida por Manoel Cordeiro, produtor musical fenômeno da lambada mundial, e faz parte do selo indie paulistano Freak.

Siga e escute: Facebook | Instagram | Spotify | Youtube

Ouça nossa playlist:


Tem interesse em participar da próxima edição do Passo a Paço? Entre em contato pelo e-mail [email protected] e envie seu portfólio


Confira fotos da última edição

01.09.18. Passo a Paço 2018